Jogos de Botequim do Rio voltam em 2022 no Jockey

Jogos de Botequim vão distribuir medalhas em mais de 30 "modalidades": do totó à corrida de bandeja, da sinuca à purrinha

Com o lema “O importante é divertir”, subvertendo a velha máxima do Barão de Coubertin, o Jogos de Botequim 2022 ocorrerá nos dias 15 e 16 de outubro, contará com a participação de 17 dos mais famosos bares da cidade e mais de 30 modalidades disponíveis para qualquer pessoa competir se divertindo, com direito a “medalhas-abridores” de ouro, prata e bronze para os vencedores. Entre essas modalidades, estão emocionantes competições de purrinha, corrida de bandeja, pit-stop de barril de chope, carteado, sinuca, totó, dardo, gamão, beerpong e muitas outras, além de divertidas atividades de salão convertidas em modalidades esportivas, como jogos de trava-língua e mímica. Tudo valendo medalha.

Para essa nova edição, os organizadores anunciam ainda duas grandes mudanças com relação ao formato original, e que prometem injetar uma dose extra de emoção e irreverência à disputa. A primeira e principal delas é que, em vez de apenas sediarem as competições, os bares agora serão times, como delegações de países que comparecem a uma edição dos Jogos Olímpicos. 

Para participar, basta comprar o ingresso de Atleta e escolher entre um dos bares que foram convidados para os jogos. As delegações formadas disputarão medalhas de ouro, prata e bronze, alimentando um quadro de medalhas que poderá ser acompanhado em tempo real. Ou seja: o público poderá vestir a camisa do seu bar preferido como quem veste a camisa de um time de futebol para ir ao estádio. 

Foto: Renan Brandão

E ainda vai poder jogar por ele e ajudá-lo a conquistar a “tochalipa”, o grande troféu em formato que mistura tulipa de chope com tocha olímpica, que será entregue ao grande campeão dos Jogos de Botequim 2022. Cada bar terá um escudo próprio, camiseta exclusiva e um grito de guerra criado especialmente para a sua delegação. Os icônicos bares que participarão dessa disputa são os seguintes:

  • Pavão Azul: O botequim mais amado de Copacabana, dono da fórmula mágica – segredo de gerações – das melhores pataniscas de bacalhau do Brasil.
  • Velho Adonis: Há 70 anos, a embaixada suburbana do que há de melhor na gastronomia luso-carioca, em todos os sentidos. Vencedor do prêmio “Melhor Botequim” no festival Rio Gastronomia 2022.
  • Bracarense: O boteco do Leblon que resume a união do espírito carioca com a tradição portuguesa agora dá aula de boemia também em São Paulo.
  • Adega & Sat’s: O melhor galeto, as melhores cachaças e a melhor carne de sol do Rio trafegam entre a Adega da Velha e o Galeto Sat’s, que nos jogos formarão uma única equipe. Ambos são parada obrigatória para os boêmios notívagos da Zona Sul carioca.
  • Adega Pérola: O balcão de petiscos mais tradicional e instagramável de Copacabana tem fama mundial e carrega a alma da boemia e da gastronomia portuguesa.
  • Bafo da Prainha: Nascido e criado a poucos metros do berço do samba, no coração do centro do Rio, o Bafo foi considerado um dos dez bares mais charmosos do mundo pelo New York Times.
  • Brewteco: A casa que comprovou que beerhouse não precisa ser cara nem metida à besta conquistou os cariocas desde seus primeiros dias, unindo variedade cervejeira a um ambiente de botequim.
  • Tio Ruy: Um bar feito por e para amantes do chope: do grão de cevada à torneira gelada.
  • Boteco Rainha: Gastronomia com assinatura do chef Pedro de Artagão e alma de botequim a gente encontra no Rainha, um dos botecos mais concorridos da Zona Sul.
  • Baródromo: Se desfile na avenida é só em fevereiro, o amor pela cultura das Escolas de Samba a gente professa o ano inteiro no Baródromo, a embaixada boêmia da Sapucaí.
  • Armazém Cardosão: Lá do alto da Ladeira Cardoso Júnior, um farol de samba, jazz, feijoada, cultura, liberdade e alegria que ilumina a cidade.
  • Liga dos Botecos: Da união de alguns dos mais clássicos botequins do Rio – Momo, Cachambeer, Botero e Bar da Frente – surgiu esse bar que é uma das maiores perdições da gastronomia popular carioca.
  • Bar da Portuguesa: Patrimônio cultural do subúrbio carioca e da gastronomia popular brasileira. Tinha como freguês ilustre o maestro Pixinguinha, que ganhou uma estátua em sua homenagem na calçada do bar.
  • Bosque Bar: Lugar de música, festa e gente feliz num dos principais cartões-postais da Cidade Maravilhosa, o Jockey Club do Rio de Janeiro.
  • Belmonte: Simples assim: o boteco mais famoso do Brasil!
  • MoMadrid: Um combinado irresistível de dois verdadeiros santuários da boemia tijucana, o Bar do Momo e o Bar Madrid estão procurando espaço na estante dos seus muitos prêmios gastronômicos para acomodar a tão desejada Tochalipa, a taça de campeão dos Jogos de Botequim, que disputarão juntos.
  • Jobi: Desde 1956 funcionando no coração do Leblon, o Jobi já transcendeu seu pequeno espaço físico de pouco mais de 40m² e se tornou um patrimônio cultural da cidade, ponto de referência para cariocas e turistas de todo o Brasil e do mundo.
Foto: Renan Brandão

A segunda grande mudança nesta nova edição dos Jogos de Botequim é que as competições serão todas concentradas numa arena boêmia, que será montada de frente para o Cristo Redentor, no Jockey Club Brasileiro, na Gávea. O espaço onde funciona o Bosque Bar será todo remodelado para receber os Jogos, e toda uma atmosfera será criada para entreter atletas e torcedores. Diversas estações de competição estarão à disposição dos participantes, que poderão disputar diferentes modalidades no mesmo dia. 

Complementam a programação da Arena dos Jogos de Botequim um set de atrações que inclui DJ, roda de samba, karaokê e, claro, a incensada gastronomia dos bares participantes. Cada botequim oferecerá um item ao cardápio do evento, e no final o petisco mais vendido ganhará medalha também.

É como se fosse um parque de diversões da boemia, uma grande festa da cultura botequeira em que todo mundo pode participar sem ter a certeza se está brincando ou competindo. E é aí que está a graça: diluímos essa fronteira. Os Jogos de Botequim são a materialização de um lifestyle carioca que reúne criatividade, capacidade de improviso e a arte de ser feliz com pouco. É puro suco de Rio de Janeiro”, descreve Felipe Nogueira, idealizador e co-fundador dos Jogos de Botequim. Para o colunista de bares e curador gastronômico Juarez Becoza, também co-fundador dos Jogos, o evento é uma oportunidade para inserir ainda mais a cultura de bar no calendário turístico oficial da cidade. “Nossa grande vocação carioca está aí: gostamos de esportes e da natureza, mas também gostamos de comer, de beber e de se divertir entre amigos. Juntar tudo isso num espaço só é uma evolução natural desse nosso espírito“, celebra.

Os donos dos bares, as “delegações” que irão ceder “atletas” para as competições, também já estão na expectativa: “Vai ser muito bacana participar desse evento, levando o Rainha para estar ao lado de outras marcas que adoramos e frequentamos. Será divertido e esperamos todos no nosso time!”, diz o chef Pedro de Artagão, dono de alguns restaurantes mais estrelados do Rio, mas também apaixonado pela cultura de boteco, que ele exerce no seu Boteco Rainha, no Leblon. “Participamos da primeira edição e estamos firmes e fortes para honrar novamente o nome do Velho Adonis nessa competição que é a cara do Rio”, diz João Paulo Campos, dono do tradicional boteco de comida portuguesa com tempero brasileiro de Benfica, que recentemente comemorou 70 anos de fundação.

Atletas do copo, preparai-vos! Está aberto o caminho para o ouro da boemia. Quem será o grande campeão? A resposta ainda não sabemos, mas o troféu de evento mais divertido do Brasil já tem um dos seus mais fortes candidatos.

Foto: Renan Brandão

SERVIÇO:
JOGOS DE BOTEQUIM 2022
Data: 15 e 16 de outubro (sábado e domingo)
Horário: das 11h às 21h
Local: Bosque Bar (Av. Bartolomeu Mitre, 1314 – Gávea, Jockey Club Brasileiro)
Acessibilidade: local acessível para cadeirantes
Abertura das vendas: 06 de setembro
Inscrições: www.jogosdebotequim.com.br
Preço: Ingressos a partir de R$ 45. R$ 70: Ingresso Atleta (com 50% do valor revertido para ser usado nas inscrições das modalidades), já incluindo a camisa de um dos bares, de uso obrigatório. R$ 45: Ingresso Torcedor, que permite participar da festa, mas não competir nas modalidades.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui