Exercendo o cargo de Presidente da Câmara dos Vereadores por 5 mandatos consecutivos, desde fevereiro de 2011, ainda no 2º governo Cesar Maia, o vereador Jorge Felippe (DEM) não tentará a reeleição para o cargo. Ele fez o aviso ao seu partido na tarde desta segunda-feira, 30/11 de acordo com Berenice Seara/Extra

Eleito para seu oitavo mandato como vereador, ou seja, serão 32 anos como vereador, sendo 10 destes como presidente da casa, decidiu que é “hora de descansar“. Mas a verdade é que muito dos edis não queriam reconduzi-lo ao cargo, nesta legislatura aceitou um dos pedidos de impeachment de Marcelo Crivella (Republicanos) e no meio do processo se aliou ao futuro ex-prefeito. E em outra votação de pedido de impeachment, conduziu de forma que deixou descontente a maioria dos seus colegas.

Carlo Caiado no Mesa Viva ( Foto: Ivana Lutebark )
Carlo Caiado no Mesa Viva ( Foto: Ivana Lutebark )

O nome mais provável para assumir o bastão passado por Jorge Felippe é o vereador Carlo Caiado (DEM), que faz parte da mesa diretora da da Câmara desde o 1º mandato de Felippe. Soma a Caiado o tempo na casa (está indo para seu 5º mandato), a amizade com o prefeito eleito Eduardo Paes (DEM) e a lealdade que tem com a família Maia, do vereador e ex-prefeito Cesar Maia (DEM) e do presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM). Também é muito querido pela maioria dos vereadores, e é natural que o presidente seja da maior bancada, posição que DEM divide com PSol e Republicanos, cada um com 7 vereadores, mas o partido de Caiado tem ao seu lado o prefeito do mesmo partido.

Jairinho (SDD), atual líder do governo Crivella, deve ser o presidente da Comissão de Constituição e Justiça. Já Márcio Ribeiro (Avante) deve ficar na Comissão de Orçamento. E a liderança de governo vai ficar com Thiago K. Ribeiro (DEM).

Vale notar a curiosidade que nesse mandato ele chegou a ser deputado estadual, já que era 1º suplente do DEM que viu um dos seus eleitos nem tomar posse, André Corrêa, que estava preso, mas acabou voltando para a Câmara depois de uma liminar permitindo o retorno de Côrrea. E ainda foi inicialmente eleito para a Alerj em 2018, foi considerado eleito, mas houve uma mudança no cálculo do quociente eleitoral. A candidatura de Rubens Bomtempo, do PSB, que havia sido indeferida pelo TRE com base na Lei da Ficha Limpa, acabou sendo deferida pelo TSE. Com isso, o PSB teve direito a mais uma vaga, e o DEM, partido de Carlo Caiado, que teria direito a seis cadeiras, passou a ter apenas cinco, de modo que Caiado, o sexto mais votado do partido, perdeu a vaga de deputado para Renan Ferreirinha

Jorge Felippe será o 2º presidente da Câmara a ter mais mandato, Sami Jorge, que faleceu em 2015, foi vereador por 7 mandatos não consecutivos, entre 1991 e 2006.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui