Jovem de Bangu é selecionado para representar o Brasil no Grand Prix na França

Para ajudar Lucas Moraes, professores, amigos e parentes têm se mobilizado em uma vaquinha coletiva

Foto: Divulgação

Um jovem de 2 metros de altura e 110 kg, tem dado o que falar no taekwondo. Lucas Moraes foi descoberto pelo mestre Alan do Carmo, em setembro de 2019, que o encontrou em uma faculdade. Faixa Preta de Taekwondo 5º Gub e Especialista em Atletas de Alto Rendimento, Alan não resistiu em apresentar o esporte para ele e o convidou para um treino.

Mesmo meio desconfiado, na época, Lucas aceitou o convite. Infelizmente, a pandemia chegou e os calendários esportivos foram suspensos, mas ele continuou treinando. Participou do seu primeiro campeonato em novembro de 2020, superou adversários mais experientes e se sagrou vice-campeão brasileiro. Em abril deste ano ele disputou o Campeonato Parapan-Americanos de taekwondo, conquistando medalha bronze.

Os pontos conquistados no ranking internacional e a performance nesse evento possibilitaram o convite para lutar o Grand Prix na França em setembro deste ano. Infelizmente, os critérios das entidades nacionais só incluem o custeio da passagem para os atletas classificados entre os 11 melhores do ranking, não incluindo o custeio para os demais participantes. Por isso, para ajudar Lucas, professores, amigos e parentes têm se mobilizado com esta causa com uma vaquinha coletiva.

Se Lucas performar nesse evento, o caminho até os Jogos para o Pan-Americanos estará praticamente garantido, e as chances para os Jogos Paralímpicos de Paris serão promissoras. Ele está empolgado com a chance de representar o Brasil em seu esporte. Ele conta que será uma experiência memorável, que não quer deixar passar.

Quero poder surpreender o mundo com muita qualidade técnica, tática e velocidade”, conta.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui