Mais um caso de racismo escancarado no Rio de Janeiro, dessa vez dentro do shopping, na Ilha do Governador.

Matheus Fernandes, um jovem que trabalha como entregador de um aplicativo de delivery, foi abordado de forma arbitrária e violenta, quando foi ao Shopping trocar um relógio para o Dia dos Pais, apenas porque “suspeitaram” que ele pudesse ser um ladrão.
Ele foi retirado da loja, agredido e coagido por seguranças com truculência a troco de nada.

Em sua página no Facebook, Matheus Fernandes relata o que viveu:

“Oi pessoal boa noite, sou ciclista da Uber eats e infelizmente fui destratado na loja da Renner, hoje fui trocar um relógio que eu comprei de dias dos pais e 2 homens me seguiram até a loja, em seguida tiraram foto de mim, no mesmo momento me seguraram dizendo que era suspeito, no mesmo tempo comecei a gritar pois não sou ladrão e eles estavam me tratando como um, me levaram pra fora da loja e em seguida me arrastaram pra uma escada, eu comecei a gritar socorro, quando ele fechou a porta o homem branco me deu uma banda e sacou a pistola perguntando se eu queria morrer, fiquei sem reação, no exato momento uma multidão que viu o acontecimento abriram a porta e ficaram pedindo para me soltar, o moreno como no vídeo está segurando minha carteira, ele está com meu cartão de crédito, mas infelizmente você assaltou um pobre, pois não tinha nada no cartão, quando o senhores puderem, devolvam meu cartão, pois preciso dele pra receber meu pagamento da semana, pois os senhores não sabem, mas eu tenho um trabalho digno, não sou nenhum ladrão.”

Nos vídeos, é possível ver a truculência e ouvir os gritos de outros clientes que se indignaram com o ocorrido.

Publicado por Matheus Fernandes em Quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Publicado por Matheus Fernandes em Quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Publicado por Matheus Fernandes em Quinta-feira, 6 de agosto de 2020

O Ilha Plaza, ainda não se pronunciou oficialmente em relação ao caso, mas em suas redes, com tamanha repercussão, respondeu aos questionamentos com a seguinte mensagem:

“Lamentamos profundamente o ocorrido na noite de ontem e repudiamos qualquer tipo de violência. Somos um estabelecimento familiar reconhecido por ser um ambiente pacífico, democrático e seguro. Nenhum tipo de violência é tolerado dentro das nossas dependências. Neste momento, estamos apurando rigorosamente os fatos para tomar as medidas necessárias.”

NO BRASIL, A VIOLÊNCIA, O GENOCÍDIO, TEM COR, CLASSE SOCIAL E ENDEREÇO CERTO.
Até quando você vai passar pano pra isso?
Não adianta postar foto ou fazer textão se dizendo antirracista, se você não usa o seu privilégio branco a favor da luta.
“Não basta não ser racista, é necessário ser antirracista!” (Angela Davis)
RACISMO É CRIME! Denuncie!
Vidas Negras Importam!

Matheus está recorrendo a advogados, pela agressão e constrangimento que sofreu.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui