Cristiane Brasil está presa desde setembro - Foto: Sérgio Lima/Poder360

Na última sexta-feira (09/10), a Justiça do RJ negou um pedido de prisão domiciliar solicitado pela defesa da ex-deputada federal Cristiane Brasil (PTB), presa desde o último dia 11/09 por suspeitas de desvios em contratos de assistência social no Governo do Estado e na Prefeitura do Rio entre maio de 2013 e maio de 2017. O veto também vale para o empresário Flávio Chadud, detido na mesma investigação.

Cristiane e Flávio solicitaram prisão domiciliar por supostamente integrarem o chamado ”grupo de risco” para Covid-19, mas, de acordo com a Justiça, não conseguiram comprovar tal situação.

Segundo a juíza Simone de Faria Ferraz, os advogados de Cristiane argumentaram que Cristiane Brasil sofre de ”transtorno misto depressivo ansioso”, utilizando medicamentos e recebendo acompanhamento médico-psiquiátrico desde fevereiro de 2018.

Simone destacou, ainda, que, em relação à Cristiane, ”não foi juntado aos autos qualquer relatório médico indicando se tratar de enfermidade crônica que integre grupo de risco para Covid-19”.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui