Tripulantes da embarcação saíram do bairro da Urca em direção a capital cearense (Foto meramente ilustrativa/ Reprodução)

Um grupo de cinco amigos desapareceu em uma lancha no mar do Rio de Janeiro quando tentavam navegar para Fortaleza, capital do Ceará, na região nordeste. Quatro deles eram cearenses e um gaúcho. Eles vieram ao Rio, no último dia 23 de janeiro, justamente para que um deles, o empresário Ricardo José Kirts, comprasse a embarcação. Os homens estão sumidos desde o último sábado (30/01).

A Marinha do Brasil informou que, por meio do Comando do 1° Distrito Naval (Com1ºDN), que tomou conhecimento, na manhã deste domingo (31), do desaparecimento da Embarcação de Esporte e Recreio “O Maestro”, supostamente na altura de São João da Barra (RJ), no Norte Fluminense.

Os tripulantes da lancha são Ricardo, o também empresário Domingos Sávio, um mecânico, um pescador e o comandante da embarcação, que não tiveram os nomes divulgados.

Ao site G1, a mulher de um deles, Vitória Magalhães, disse que começaram a viagem de volta no dia 26, mas a embarcação apresentou problemas técnicos no motor e nas bombas, então, eles tiveram de parar para consertar. No dia 28, eles prosseguiram a viagem, com direção à Vitória, No Espírito Santo, para reabastecer a a embarcação.

Os cinco amigos saíram da Urca, na Zona Sul do Rio, após fazerem os reparos necessários na lancha. Ela revelou também que, no último contato — às 23h23 da sexta-feira (29) — o marido mandou a localização de onde estavam, Farol de São Thomé (RJ),também no Norte Fluminense.

No último contato, um dos tripulantes mandou a localização da embarcação. — Foto: Arquivo pessoal

Quando eu falei com ele, em nenhum momento ele me pediu ajuda, socorro. Ele disse que as coisas estavam ruins, mas estavam continuando viagem para Vitória. Então, eu deixei passar. Quando foi no sábado, que eu não consegui entrar em contato com ele — e nem no domingo — foi que eu entrei em contato com a Marinha“, relembra Vitória.

Segundo Vitória, na última vez em que se falaram, o marido disse que as condições do tempo estavam ruins, com o mar agitado. Ele ainda afirmou que as roupas e a comida deles estavam molhadas, e que eles iam em direção à capital do Espírito Santo.

Ela relatou que quando entrou em contato com a Marinha, pediu que eles tentassem contato com os navegantes, via rádio, mas as autoridades não conseguiram comunicação com a embarcação de imediato.

Pouco tempo depois, eles retornaram dizendo que foi sim feito um pedido de socorro próximo à localização que eu tinha enviado para eles, sendo que eles não conseguiram confirmar se realmente eram eles, porque o sinal falhou“, complementa Vitória.

Contudo, nesta segunda-feira (01/02), ela repassou que a Marinha confirmou o pedido de socorro foi da lancha ‘O Maestro’. Ela tem medo de o grupo estar à deriva, porque um dos motores da lancha (que possui dois) tinha parado de funcionar, segundo conversa com o marido.

A Marinha informou ter acionado “imediatamente, o Salvamar Sueste, estrutura responsável por busca e salvamento no mar, que acionou o Navio-Patrulha ‘Macaé’ e duas aeronaves, sendo uma da corporação e outra da Força Aérea Brasileira (FAB). Além disso, emitiu aviso por Rádio, para alertar e solicitar apoio a todas as embarcações nas áreas próximas“.

14 COMENTÁRIOS

  1. Boa noite hoje um corpo foi encontrado boiando na prainha em arraial do Cabo e se parece muito com o moço moreninho de blusa azul a bermuda e incentiva eu ajudei trazer ele para terra firme.

  2. Navegaçao noturna, previsao de tempo ruim com ventos fortes e mar agitado …creio que eses fatores provocaram a tragedia e tbm adiaram as buscas e possivel salvamento , já que so se iniciaram pela manha de domingo.Que Deus ilumine a equipe de busca e que sejam resgatados com vida.

  3. Numa aventura dessas, sem conhecer perfeitamente o barco recém adquirido, a navegação deveria ser costeira, diurna e com o indispensável bote salva vidas.

    • Mas sendo uma DM38 não era de cruzeiro? O problema mesmo não teria sido o motor?
      Olha. Eu vejo garotinhas adolescentes de 12, 13 anos norte-americanas cruzando o Atlântico, o Índico e o Pacífico entrando no Guinness Book com barquinhos menores e à vela…

  4. Era uma DM38. 2 motores diesel. O motivo aí não foi a lancha, mas sim sair nas condições que saíram. Eles afundaram era 1 h da manhã , com centos de 48 nós e ondas de mais de 3 metros.

  5. Os americanos com os Satélites podem ajudar caso o barco flutue ainda, a Marinha pode fazer esse pedido de ajuda, muito difícil essa navegação que estavam fazendo com embarcação que é de costa e não para mar alto e feio, rezem muito .

      • Valeu Fred meu nome e Sandro eu sou um dos que fui convidado para ir buscar está lancha a lancha e uma lancha grande oceanica com dois motores diesel de escaneia de 500hp cada eu já pesquei muito mais o tchê que e o Ricardo o dono ele e muito esperiete e outra coisa a lancha já era dele faz tempo fazia pesca no rio de janeiro ele também tem outra lancha aqui em Fortaleza iria trazer essa pra ficar as duas obrigado

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui