Lições que o trabalho voluntário pode nos dar

Lições que o trabalho voluntário pode nos dar

3 de dezembro de 2018 0 Por Bernardo Paiva
Compartilhe

De tempos em tempos, sou questionado por algum jovem em início de carreira se fazer um trabalho voluntário é importante para se destacar em processos seletivos ou para seu futuro no emprego. A resposta mais honesta possível para essa pergunta é sim, é muito importante. Mas não só para seu futuro profissional. É importante porque nos ajuda a abrir os olhos para a realidade que nos cerca e a gerar um impacto positivo que ultrapasse os nossos muros.

A troca de experiências que o voluntariado proporciona é rica e nos ajuda a criar empatia, a nos colocarmos no lugar do outro e, especialmente, nos dá um propósito. Em uma época veloz e digital como a que vivemos, poder dedicar parte do nosso cada vez mais escasso tempo a uma causa que nos toque é de uma riqueza ímpar.



Oportunidade para isso não falta. Afinal, estamos falando de mais de 800 mil ONGs no Brasil, de acordo com dados do Ipea, e de cerca de 7,4 milhões de brasileiros que fizeram algum tipo de trabalho voluntário em 2017, segundo o IBGE. É muita gente junta querendo melhorar o mundo em que vive e, mais do que isso, tentando construir um legado para as gerações futuras.

A satisfação de saber que mesmo um pequeno gesto seu foi capaz de transformar a vida de alguém é indescritível. Recentemente, pude sentir na pele o que é isso ao ter o privilégio de conhecer o Edu Lyra, da ONG Gerando Falcões. Ele é um verdadeiro empreendedor e fundador de uma organização que, como ele diz, faz a diferença na quebrada. Ele chegou até mim com um pedido: ajudá-lo a fazer gestão. Topamos na hora.

Quando olhamos para o trabalho de tantas ONGs pelo Brasil, vemos que elas se esforçam para atingir um sonho que também é nosso: unir as pessoas por um mundo melhor. No nosso dia a dia, atendemos e visitamos diversas comunidades pelo país e, no contato com essas diferentes realidades, percebemos que poderíamos ajudar mais. Percebemos que tínhamos algo muito especial para compartilhar com elas: nosso sistema de gestão. Pensando nisso tudo, a Cervejaria Ambev lançou neste ano o VOA, um programa para compartilhar com ONGs de todo o país nosso conhecimento e ferramentas de gestão. E mais: convidamos nossos funcionários a se juntarem a essa causa para serem consultores voluntários das ONGs. Afinal de contas, são eles que tocam nossa companhia no dia a dia e nada mais justo do que eles passarem adiante todo esse conhecimento.

Acreditamos que, com as ferramentas certas, todo mundo pode voar mais longe e é isso que estamos fazendo com o VOA. Queremos ajudar no desenvolvimento dessas ONGs, aumentando o impacto social que elas têm.

O engajamento interno no projeto nos deixou muito contentes. Mais de 700 funcionários se candidataram como voluntários e já neste primeiro ano conseguimos ajudar mais de 180 ONGs em todo o Brasil a traçar e implementar projetos para potencializar seus impactos. Em troca, recebemos lições de vida e novos aprendizados. Sinto que nossos voluntários se sentiram conectados e que a experiência vai colaborar para se tornarem não só pessoas, mas também profissionais melhores.

Para concluir esse ciclo e também comemorarmos o Dia Internacional do Voluntariado, realizamos no dia 1º de dezembro o Dia do VOA. ONGs de 10 cidades brasileiras receberam as visitas de nossos voluntários e suas famílias para realizarem atividades que vão desde workshops de gestão, reformas nas organizações e doação de brinquedos e livros.

Voltando aos números do IBGE, 91% dos brasileiros que desenvolveram trabalho voluntário no ano passado o fizeram por meio de empresa, organização ou instituição. São dados que apontam como é importante a responsabilidade que temos como empresa e a força que, juntos, podemos angariar para essa causa. Ainda falando de números e de oportunidades: os 7,4 milhões de brasileiros engajados com o voluntariado representam cerca de 4% da população do país. O que conseguiríamos atingir se esse percentual chegasse a 10% ou 20%?

Bernardo Paiva é engenheiro e presidente da AMBEV, onde trabalha desde 1991.


Compartilhe