Desfile da campeã Viradouro no Carnaval 2020 (Foto: Reprodução Carnavalesco)

Ainda com a realização cercada de incertezas, mesmo com a chancela do prefeito Eduardo Paes, o Carnaval de 2022 segue anunciando novidades para a edição de 2022. Nesta quinta-feira (07/10)a Liga independente das Escolas de Samba (Liesa), responsável pelo desfile do Grupo Especial na Marquês de Sapucaí, os preços de ingressos para arquibancadas e cadeiras para o desfile das Escolas de Samba.

Os valores anunciados vão de R$ 160 a R$ 500 e as vendas começam na próxima quinta (14/10), às 9h. A maior festa popular do mundo está marcada os dias 27 e 28 de fevereiro do próximo ano. O desfile das campeãs deve acontecer dia 5 de março.

É permitida a compra de até 4 ingressos para cada dia de espetáculo e dez ingressos para o desfile das campeãs por CPF. As entradas não serão em pontos físicos.

As vendas serão feitas por meio de cartões de crédito, por uma empresa credenciada pela Liesa. O pagamento poderá ser à vista ou em até quatro parcelas, através de cartões das bandeiras Elo, Visa e Mastercard.

A liga orienta que os interessados façam um pré-cadastro no site da empresa responsável pelas vendas.

A entidade reforça que que aqueles adquirirem as entradas devem se comprometer por quaisquer protocolos de segurança que sejam adotados para a permanência no sambódromo, caso necessário.

Carnaval em fevereiro corre o risco de ser cancelado

Mesmo com o avanço da vacinação contra a Covid, o Carnaval do Rio de Janeiro corre o risco de não ser realizado em fevereiro. A constatação foi feita pelo presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (LIESA), Jorge Perlingeiro, que no último dia 1 de outubro afirmou que se houver a recomendação de redução de público na folia da Marquês de Sapucaí, vai adiar os desfiles para junho de 2022.

A exemplo do futebol que já abriu os estádios, mas com capacidade reduzida, eu quero avisar a todos: carnaval não é assim! Não podemos reduzir o tamanho desse espetáculo, nem de público, porque aí não teremos dinheiro suficiente para bancar esse megaevento, e muito menos de componentes”, disse Perlingeiro.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui