Foto: Reprodução/Internet

Após o corte de energia elétrica em 22 escolas do Município do Rio, a Light, empresa de responsável pela distribuição de energia em boa parte do Estado do Rio de Janeiro, suspendeu nesta quinta-feira (01/10), o fornecimento de luz em unidades do Governo do Estado do Rio de Janeiro e de outras cinco prefeituras na Baixada Fluminense. Os cortes foram feitos em função da falta de pagamento por parte do Poder Público. A Light informou que apenas unidades cadastradas na empresa como serviços não essenciais tiveram o serviço interrompido.

Segundo publicou a Rádio Tupi, a dívida do Governo do Estado com a Light é de R$ 48 milhões, valor constituído no período de agosto de 2018 pra cá. Desde julho daquele ano o órgão não vem honrando com o valor total das suas faturas de energia.

Um dos imóveis que teve a luz cortada, foi o da Fundação Leão XIII, apontada nas investigações do Ministério Público como um dos órgãos do governo fluminense onde o ex-secretário de Educação, Pedro Fernandes, chefiava um esquema de contratos fraudulentos para a execução de projetos sociais assistenciais.

Ao longo de todo o ano de 2020, a Light informou que realizou diversas reuniões com representantes do Governo do Estado, em busca de uma solução para a regularização dos débitos.

A empresa também está suspendendo o fornecimento de energia de algumas unidades administrativas das Prefeituras de Itaguaí, Japeri, Mesquita, Nilópolis e Queimados, por inadimplência.

A concessionária cumpriu todos os procedimentos estabelecidos pela legislação antes de efetuar os cortes. As unidades em débito foram informadas da possibilidade de suspensão do fornecimento, só efetuado após 15 dias do aviso, como estabelecem as normas do setor.

A Light foi procurada nesta quarta-feira (30/09) pela Secretaria Municipal de Educação (SME) com uma proposta para regularizar seus débitos. Diante dessa proposta, a empresa decidiu religar o fornecimento de energia para as unidades que tiveram o fornecimento cortado.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui