rock-in-rio-20111Vamos ser sinceros, só entre a gente, mas o palco principal do Rock in Rio 4 está bem aquém da expectativa, salvam poucos, bem poucos. Mas pelo menos as atrações secundárias estão salvando, seja no Palco Sunset, ou na Rock Street e agora a “Eletrônica” vão ajudar bastante os fãs do estilo musical com DJs do mundo todo.

 

A estrutura terá inovações e equipamentos de som e iluminação de última geração, além de seis megafones estilizados, de nove metros de altura, e telões para projeções de imagens em cada um deles, plataformas para bailarinas dançarem nas alturas, cabine especial para o DJ comandar a festa e um espaço para mais de 5 mil pessoas.

 

Veja a programação completa:


 

Dia 23 de setembro

DJ DRK (Brasil)

A DJ do Rio mais carismática da nova geração e a favorita Guy Boratto vai abrir a noite na Eletrônica, no dia 23 de setembro. Ela também é embaixadora do Rio Music Conference e recordista de acessos do Electrovibe, na rádio Multishow. Ela foi a pioneira ao lançar a sua própria aplicação para iPhone e iPad.

 

Em dezembro, o Podcast da DJ no Itunes teve mais de 15 mil downloads e o Myspace mais de 100 mil acessos.

Leo Janeiro (Brasil)

Atualmente, Leo Janeiro é reconhecido como uns dos grandes expoentes da cena eletrônica. Sinônimo de pista lotada, seu estilo é a House Music, com sets cheios de grooves. Suas performances lhe renderam indicações aos prêmios de Melhor DJ de Mainstream, em 2002; e Melhor DJ Carioca, em 2007, ambos pela revista DJ Sound; e a DJ Revelação, em 2009, pela revista DJ Mag Brasil. Leo Janeiro já tocou nos principais clubes do Brasil e dos Estados Unidos, dividindo o palco com nomes internacionais como Derrick May, Slam, Deep Dish, e Layo & Bushwacka. Em 2010, o artista lançou seu primeiro álbum compilação First Time, com influências Techno.

 

Leo Janeiro faz, ainda, parte do trio ASK2QUIT, um projeto com música mais energética, direcionado a big rooms. Ele também está em contato com os fãs no programa Transtronic, que comanda ao vivo na Rádio Transamérica.

 

Life is a Loop (Brasil)

O trio brasileiro surgiu em 2006, fruto da união de três músicos consagrados na cena eletrônica nacional: os DJs Fabrício Peçanha e Leozinho, e o percursionista Rodrigo Paciornik. Pioneiro ao adotar um formato semelhante ao dos shows, o Life is a Loop privilegia a interação entre som, imagem e público, que se sente parte do espetáculo não apenas por meio da música, mas também por causa das imagens e mensagens especialmente direcionadas a cada plateia. Um exemplo disto é o personagem virtual Lial (diminutivo de Life is a Loop), criado em 3D, que chega a tocar bateria com Rodrigo e é considerado uma grande inovação no cenário da música eletrônica. Já o som do Life is a Loop mescla, em cada set, sonoridades acessíveis ao grande público, com uma seleção apurada de músicas que fogem ao lugar comum, mas são capazes de emocionar sem que seja necessário apelar para fórmulas fáceis. Somados, estes elementos cativam fãs que, juntos, contabilizam em média 3 mil pessoas a cada apresentação do grupo.

 

Ferry Corsten (Holanda)

O DJ holandês fechará a primeira noite da Eletrônica no dia 23 de setembro. Ele foi considerado o melhor produtor de trance de 2010 pelo Ericsson Music Awards e venceu o prêmio de melhor DJ trance de Ibiza DJ Awards 2010. Ferry aparece em nono lugar no Top 100 UK DJ Magazine.

Above & Beyond (Inglaterra)

Conhecidos pela produção de trance progressivo e por suas remixagens, a banda inglesa, formada por Jono Grant, Tony McGuinnes e Paavo Siljamäki, foi formada em 2000 e, atualmente, é considerada a mais famosa do mundo. Esse gênero de música eletrônica investe em batidas progressivas, vocais e levadas melodiosas. O grupo já remixou músicas de grandes artistas internacionais como as cantoras Madonna, Britney Spears e Dido, e ganhou importantes prêmios do cenário eletrônico, como o Essential Mix of the Year.

 

Entre as diversas apresentações que fez no Brasil, o trio tocou para mais de 1 milhão de pessoas em comemoração ao Réveillon de 2007, no Rio de Janeiro. Além de colecionar elogios e fãs em todo o planeta, o Above & Beyond ocupa a quarta posição no ranking de melhores DJs do mundo da revista especializada “DJ Mag” e comanda o programa de rádio Trance Around the World, transmitido a 15 países em todo o mundo.

  • Dia 24 de setembro

Flow & Zeo (Brasil)

Flow & Zeo começaram suas carreiras individualmente, em 1999. O casal de namorados resolveu se juntar um tempo depois e já toca junto há vários anos. Atualmente, eles têm uma das carreiras mais consolidadas de todos os tempos, tanto como DJs, quanto como promotores, no Rio de Janeiro.

 

A dupla já se apresentou nos principais eventos de música eletrônica do país. A carreira internacional também anda em alta, com apresentações em alguns dos maiores festivais da Europa, como a Love Parede, realizada na Alemanha. O casal tocou para um público de 1,2 milhão de pessoas e foram os únicos brasileiros a participar do evento.

 

Mas a participação de Flow & Zeo no cenário da música eletrônica vai além do comando das carrapetas. Os dois são sócios da Satori Festival e fundadores da EA Produções – projetos que reúnem diferentes conceitos de festas, que acontecem periodicamente no Rio de Janeiro, e contam com a participação de renomados artistas, sempre trazendo tendências da música eletrônica mundial. Como produtores, eles também têm trabalhos editados como: 303 Lovers, Kling Klong, Vapour.

Mary Zander (Brasil)

Conhecida como a primeira-dama do House carioca, a DJ Mary Zander possui uma carreira de sucesso, apesar de trabalhar com isso há apenas 10 anos. A carismática DJ já atuou em edições do Rock in Rio realizadas em Lisboa, em 2008, e Madri, em 2010. Agora, ela regressa ao seu país de origem onde poderá explanar o seu ritmado Deep e Funky House.

 

Em 2005, durante sua meteórica ascensão ao sucesso, Mary Zander foi eleita DJ revelação do Ano do Cool Awards e também indicada na mesma categoria pela revista DJ Sound. Depois de viver um período em Buenos Aires e consolidar sua carreira na Europa, em um tour, realizado em 2010, onde tocou em locais diversos como Ibiza, Berlim e Lisboa, a DJ carioca está preparada para sua estreia na edição brasileira do festival.

Nicole Moudaber (Londres E Oibiza)

A multicultural Nicole se prepara para sua estreia no Brasil durante o Rock in Rio 2011. As músicas “Intec”, “Monique musique”, e “Viva”, gravadas em produtoras, ajudaram a solidificar a carreira de Nicole, que está em franca ascensão mundial. No ano passado, foi considerada pelo renomado Carl Cox “the most underrated DJ of the year“.

DJ Vibe (Portugal)

Pioneiro na introdução da música eletrônica em Portugal e principal divulgador da cena clubbing no país, o DJ Vibe, nome artístico do lusitano Antônio Pereira, atua regularmente em boates eletrônicas de referência de Nova York, Londres, Montreal e Ibiza. Conhecido e respeitado por sua apurada técnica e seleção musical, Vibe participa do Rock in Rio Lisboa desde a primeira edição, realizada em 2004. Por isso, hoje é considerado pelo público e por outros DJs um dos embaixadores do projeto.

 

Mesmo com trabalhos pelas principais casas de Portugal, em 2010 inaugurou sua própria boate, Indústria, onde atua como DJ residente. O músico também se dedica a produzir remixes de outros artistas. Nesta função criou, com Rui Silva, o projeto U.S.L. (Underground Sound of Lisbon), que atravessou fronteiras e foi remixado por DJs em diversos países. Para 2011, Vibe promete vários lançamentos, tanto em parcerias, quanto em projetos solos.

Danny Tenaglia (Estados Unidos)

Danny Tenaglia, considerado por muitos o “DJ dos DJs”, regressa ao Brasil com o Rock in Rio 2011 após longa ausência. Inspirado pelos lendários Paradise Garage, no final da década de 1970, em Nova York, e pelo DJ Larry Levan, Danny Tenaglia está na carreira há 30 anos e continua tocando na linha da frente em Miami e Ibiza. Ele é referência nos mais variados quadrantes da música eletrônica mundial.

 

O DJ e produtor de Nova York recebeu prêmios como o de Melhor DJ Internacional, no Music Awards do Reino Unido, além de ter sido indicado algumas vezes ao Grammy por seus trabalhos de remixer. O músico que chegou a ocupar a primeira posição na Billboard também trabalhou como produtor com bandas como Jamiroquai, Madonna, Depeche Mode, entre outras.

 

25 de setembro

Killer On The Dancefloor (Brasil)

O trio paulistano formado pelos DJs e produtores Phillip A, Ali Disco B e Fatu tem raízes musicais distintas. Com uma grande quantidade de remixes lançados em blogs e lojas especializadas, o trio já trabalhou com artistas como Mixhell, Bonde do Role, N.A.S.A., Turbo Trio, Princess Superstar, entre outros grandes nomes do cenário eletrônico. Suas explosivas apresentações renderam lugar nos melhores palcos de festivais eletrônicos nacionais como o Skol Beats, o Chemical Festival e a XXXperience.

The Twelves (Brasil)

Os cariocas João Miguel e Luciano Oliveira formam o duo The Twelves, exemplo da boa safra brasileira de jovens músicos eletrônicos. A dupla caiu nas graças do público com remixes que vão de M.I.A. à Black kids. Inclusive, seu remix da cantora britânica M.I.A, realizado em 2005, despertou a curiosidade da Modular Records, que de imediato encomendou uma remixagem para a banda New Young Pony Club. Ao longo da carreira, eles já trabalharam com Kylie, Erlend Oye e Thieves Like Us.

 

A marcante apresentação ao vivo do The Twelves mistura eletro, remixies e mash-ups. Os DJs vêm atuando com regularidade na Europa, onde participaram também da edição do Rock in Rio Lisboa, em 2010.

Steve Aoki (Estados Unidos)

Steve Aoki, que está na moda no cenário eletrônico mundial, fará sua estreia no Brasil com a apresentação no Rock in Rio 2011. O DJ é o homem por trás da Dim Mak Records.Steve recebeu créditos pelo lançamento de artistas influentes da última década como Bloc Party, Klaxons, MSTRKRFT, Gossip, Killers e Bloody Beetroots.

 

Ele também remixou Michael Jackson, Killers, Lenny Kravitz, Tiga, entre outros grandes artistas do show bizz. Em seu último álbum, o DJ contou com a participação de Lil Johyn, Travis Barker e Kele dos Bloc Party.

Boyz Noise (Alemanha)

DJ e produtor de Berlim, Alex Ridha é conhecido como um dos artistas mais valiosos da cena eletrônica mundial. Nos últimos três anos, ele foi considerado "Best Electronic Artist on Beatport", o maior portal digital do mundo em venda de músicas eletrônicas.

 

O artista também já atuou como produtor em editoras como International Deejay, Gigolo, Kitsune, além da sua própria produtora, a Boyz Noise Records. Nesta área, ele remixou nomes como David Lynch, Nerd, Snoop Dog, Chemical Brothers, e trabalhou com artistas como Kellys e o Black Eyed Peas. Atualmente, ele está desenvolvendo um projeto com os Scissor Sisters e é um dos mais consagrados headliners do mundo.

 

30 de setembro

DJ Ingrid (Brasil)

Ingrid nasceu na cidade de Santos, litoral paulista, e é considerada uma fantástica DJ de house. Atualmente ela vive em São Paulo, onde é residente da noite "Moving", do clube D-Edge. O lema de Ingrid é festa todo o fim de semana. Ela é presença constante em seletos eventos musicais. Ingrid começou a carreira em Londres, no final da década de 1990, e, em 2002, já participava do festival Skol Beats. Em 2003, Ingrid venceu o Prêmio Revelação da revista Cool Magazine no Brasil.

Renato Rathier (Brasil)

Além de ser um respeitado DJ, Renato Tathier é empresário, dono e DJ residente de um dos principais clubes eletrônicos do mundo, o D-Edge, localizado em São Paulo. Renato começou a se interessar pela música em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, mas foi na Califórnia (EUA) que teve seu primeiro contato com a discotecagem.

 

O artista tem uma técnica apurada e gosto musical fino tanto nas mixagens, quanto na música que toca e divulga. Renato sai em tours regulares para a Europa para os melhores clubes e apresenta-se com regularidade nos  eventos mais inovadores do Brasil.

Guy Boratto (Brasil)

O mais internacional DJ e produtor brasileiro, Guy Boratto, ocupou o 1º lugar na top 100 Eletromag Magazine, no Brasil, em 2009 e 2010. Ex-publicitário e multi- instrumentista, o músico é um conceituado produtor e remixou músicas de artistas como Moby, Pet Shop Boys, Simian Mobile Disco e Goldfrapp.

 

Guy Boratto é presença constante nos mais relevantes festivais do mundo, tendo participado, inclusive, do Rock in Rio Lisboa 2010. Entre seus trabalhos estão os álbuns lançados em 2005, "Chromophobia", e 2009, "Take my Breath Away". Atualmente, o talentoso músico está envolvido em um novo projeto com Tim Simenon – produtor da cantora islandesa Bjork e da banda inglesa Depeche Mode –, e participa de consecutivos tours pelo mundo, atuando como DJ.

Guy Gerber (Israel)

Pioneiro da cena eletrônica em Israel, seu país de origem, Guy Gerber toca um techno inovador e melódico. O Dj é responsável por um dos sons mais eletrizantes e emocionantes da atualidade. Não por acaso, Puff Daddy lhe entregou a produção do seu novo álbum, que já desperta grande curiosidade do público. Guy Gerber, além de dono da gravadora Supplement Facts, é hoje uma grande aposta.

Luciano (Chile)

O chileno Luciano vive na Europa há mais de uma década e é o grande DJ eletrônico da atualidade. Ele é a ponte essencial entre a música eletrônica europeia e os ritmos latinos. Mentor da nova noite sensação de Ibiza, "Vagabundos", realizada aos domingos no clube Pacha, e depois residente no Cocoon, ao lado de Villalobos e Vath, recebeu o prêmio Set do Ano em 2008 e 2009, devido às duas melhores atuações na ilha mágica. Luciano é o DJ do momento, um dos maiores nomes da música eletrônica do século XXI e dono da Suissa Cadenza Records.

 

1º de outubro

DJ Harvey (Londres e Los Angeles)

A estreia do DJ Harvey no Brasil está envolta de muito suspense. O quesito surpresa está sempre presente nas apresentações do mítico artista, dono de um estilo incomparável. Quem assiste as suas apresentações nunca sabe ao certo o que vai ver e ouvir.

 

O DJ inglês, radicado em Los Angeles, toca em diversos clubes como Pacha, Ministry of Sound e Fabric. Mas seu trabalho vai além das pistas. Ele também atua em desfiles de marcas famosas e trilhas sonoras de filmes publicitários. Entre seus clientes estão Calvin Klein, Burberrys, Levis, Fresh Jive, Diesel, Alexander McQueen.

 

Pioneiro no som DFA Records (gravadora independente, especializada em dance-punk), Harvey remixou bandas como The Police, Jamiroquai, Jamie Lindell supercollider project, Ian Brown, Tommy Guerrero e Lindstorm e Prinz Thomas. O artista está lançando o novo álbum, Locussolus. Com todo este currículo, DJ Harvey é uma das grandes apostas da Eletrônica Rock in Rio 2011.

Body and Soul NYC USA (François K, Danny Krivit e Joe Claussel)

A festa Body and Soul, realizada em Nova Iorque, está completando 15 anos. As comemorações vão ocorrer nos quatro cantos do mundo. No Brasil, o agito ocupará a maior parte da programação do quinto dia da Eletrônica do Rock in Rio, com a presença dos três DJs e heróis da cultura clubbing: François K, Danny Krivit e Joe Claussel.

 

O trio atua simultaneamente e toca house music no seu melhor esplendor com misturas brilhantes de clássicos disco, dubstep, drumn bass ou techno. Eles já tocaram no Rock in Rio Lisboa 2006, e no Rock in Rio Madri 2010.

 

2 de outubro

Nalaya Brown (Tenerife)

Nascida em Tenerife, Nalaya Brown é a principal vocalista do grupo Supermartxé. O primeiro contato da artista com o público foi no programa Tele 5 Popstars. Ela entrou no mercado do deep fouse com a banda de eletrônica, Wagon Cooking, com quem participou de festivais por toda a Espanha. Em 2007, ela passou a tocar em Ibiza, onde reunia cerca de 15 mil pessoas a cada apresentação.  Desde então, já tocou Londres, Amsterdam, Moscou, Cairo, Roma e Brasil.

Boss In Drama (Brasil)

O novato Boss in Drama já é um dos maiores nomes do eletro pop brasileiro. Conhecido também em outros países, já tocou com bandas como Franz Ferdinand e Art Brut, e foi destaque na edição Next 100 da revista americana URB. Em 2010, recebeu o prêmio Video Music Brasil (VMB) na categoria Melhor Artista Eletrônico.

Rodrigo Penna (Brasil)

Rodrigo Penna iniciou sua carreira como ator, tendo estrelado algumas produções da TV brasileira. Depois de um tempo, passou a comandar carrapetas em algumas festas e hoje é um dos idealizadores e DJs residentes de umas das mais badaladas festas do Brasil, o Bailinho.

Meme (Brasil)

O carioca DJ Memê é conhecido como top dos top DJs de house do país e também o mais bem sucedido DJ, produtor e remixer do Brasil. Memê criou programas de mixagem nas rádios do Rio de Janeiro e acabou chamando a atenção de gravadoras e artistas, que o convidaram para diversos trabalhos. Ao todo, foram mais de sete milhões de discos vendidos, entre compilações e álbuns completos com suas produções.

 

Em 1996, seu nome ganhou força internacional ao produzir um remix para a estreante Shakira, e, segundo a revista Billboard americana, foi considerado o responsável pelo primeiro sucesso da cantora. Em 2008, foi convidado, pessoalmente, por Yoko Ono para remixar a histórica canção de John Lennon, “Give a Peace a Chance”. Como esperado, alcançou o 1º lugar na parada Hot Dance da revista Billboard.

 

Atualmente o DJ dedica-se a produzir sets semanais pelo Brasil e a produção de singles para as pistas, como a música Viva, que alcançou o 2º lugar na parada Hype Charts da DJ Magazine. A agenda internacional inclui tours pela Europa e Ásia.

Dimitri From Paris (Turquia)

Nascido em Istambul, mas vivendo há muitos anos na França, Dimitri entrou para o mundo da música em meados da década de 1980, quando foi DJ na emissora Rádio 7. Seu trabalho inclui a gravação de trilhas sonoras para grandes nomes da moda como Chanel, Lagerfeld e Gaultier, e remixagem de artistas como Björk, Brand New Heavies, New Order e James Brown. Em 1996, lançou o premiado álbum Sacrebleu, mesclando estilos como jazz, samba e house. Foram 300 mil cópias vendidas, o que lhe rendeu o título de disco do ano, concedido pela revista Mixmag. O DJ participou do Rock in Rio Lisboa 2008.

Hercules & Love Affair

Hercules & Love Affair é um projeto musical liderado pelo DJ Andy Butler e integrado por outros músicos como Kim Ann Foxman, Mark Pistel, Aerea Negrot, e Shaun Wright. Sua estreia ocorreu há três anos com um álbum homônimo que alcançou o topo das paradas em vários países. Seu estilo tem forte influência da música eletrônica produzida no final dos anos 80 e início dos anos 90.

 

Muitos DJs desenvolvem uma assinatura em suas produções e tornam-se facilmente reconhecidos pelo público. Já o Hercules & Love Affair não apresenta essa assinatura, já que cada faixa é musicalmente independente. Desta maneira, o seu disco pode ser tocado na íntegra em alguma balada sem que soe repetitivo.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui