Semana passada, noticiamos aqui o fechamento do tradicional restaurante La Fiorentina, fundado em 1957. O assunto bombou nas redes sociais, que compartilharam o carinho que grande parte dos cariocas têm pelo restaurante, que, destruído por um incêndio no princípio dos anos 90, voltou a funcionar no início do segundo milênio, pelas mãos do conhecido empreendedor Omar Peres.

Logo após noticiarmos o fechamento do restaurante, Peres publicou em suas redes sociais que este seria apenas temporário. Porém, o leiloeiro Leonardo Schulmann estará apregoando o imóvel onde funcionava o restaurante queridinho da boemia carioca no dia 25 de maio próximo. O imóvel fica na Avenida Atlântica, no Leme.

Segundo o Edital Público de Leilão, a empresa proprietária imóvel deveria milhões de reais ao Banco Cédula S/A, por conta se um empréstimo feito através de uma alienação fiduciária. Conforme o Edital, o “valor da dívida, que ATUALIZADA até a data do leilão perfaz um total de R$ R$ 9.216.171,35(nove milhões duzentos e dezesseis mil cento e setenta e um reais e trinta e cinco centavos)”. Segundo uma reportagem do site jb.com.br, de propriedade do mesmo Peres, a empresa reconheceria uma dívida bem menor, de 1,5 milhão.

O Diário do Rio verificou, também, que o imóvel deve nada menos que 14 anos de IPTU à prefeitura, totalizando mais de um milhão e quatrocentos mil reais de dívida de imposto predial urbano. A situação vai além: segundo informações da BCF Administradora de Bens, a empresa do empresário Omar Peres deveria também mais de 150 mil reais de condomínio, referentes a quase 6 anos ininterruptos de inadimplência de cotas condominiais.

Na tarde de segunda-feira, o empresário publicou em suas redes sociais a informação de que o imóvel estaria em vias de ser tombado, o que foi comemorado por grande parte de seus seguidores, dentre elas a atriz Alexia Deschamps. Segundo especialistas, o tombamento do imóvel não teria o condão de cancelar um leilão, mas poderia desvalorizar o imóvel e dificultar sua venda, indiretamente prejudicando o credor.

Consultado pela reportagem, o corretor de imóveis Marcus Vinícius Ferreira, especializado em imóveis comerciais, disse que o imóvel, de 408m2, estaria avaliado, em valores de hoje, por algo em torno de 5 milhões de reais.

1 COMENTÁRIO

  1. Atualização
    Não houve compradores interessados no imóvel. O leilão terminou frustrado ante o valor do imóvel, elevado demais, fora da realidade do mercado que avalia a loja entre cinco e no máximo seis milhões de reais.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui