Respectivamente, governador Wilson Witzel e ex-secretário estadual de Saúde Edmar Santos, suspeito de irregularidades durante a gestão - Foto: Reprodução/Internet

Parece que no Rio de Janeiro as notícias ruins não param de chegar. Em matérias publicadas pelo DIÁRIO DO RIO esta semana, o atual secretário de saúde do RJ, Alex Bousquet, durante audiência da Comissão da Covid-19, pertencente à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), admitiu ter autorizado a pasta a firmar contrato com a organização social (OS) Instituto Lagos Rio, acusada, cerca de 1 mês antes da contratação, de desviar R$ 9 milhões dos cofres estaduais, o que é um absurdo total. Chega a ser difícil encontrar palavras para isso.

O que seria pior: o secretário contratar a OS acusada de desviar verbas e assumir o ato ou contratar e não assumir? Dizem que, às vezes, é melhor ser beneficiado pela santa ignorância. Quando não se sabe das coisas, parece que o sofrimento é menor.

De qualquer forma, o atual secretário assume em plena audiência que trata da Covid-19 no Rio de Janeiro. Além dos hospitais de campanha, os quais ninguém sabe a situação em que se encontram, o número de mortos voltou a subir. No último sábado (25/07), o país registrou a maior média móvel (indicador que calcula a média de vítimas fatais dos últimos 7 dias) de mortes desde o início da pandemia, com 1.097 óbitos diários registrados no período. No mesmo dia, o RJ registrou uma média móvel de mortes de 127, mais da metade da registrada em 04/06, quando o estado bateu o recorde com 210 óbitos em média na semana. Por motivos óbvios, praias, bares, restaurantes, praças, Mureta da Urca e tantos outros lugares estão ficando lotados.

E, com os números voltando a aumentar, o atual secretário de Saúde ainda assume que realizou contratos com a OS acusada de desviar 9 milhões dos cofres do Rio de Janeiro. Quando esse estado vai parar de sofrer? Até quando os cidadãos do RJ vão ter que aguentar tantos absurdos? É uma situação difícil. O estado passou por aquela gravíssima recessão no governo Pezão. Quando todos acharam que iria começar a melhorar, chega o mar de notícias ruins.

Governador em processo de impeachment, o vice já declarando qual será seu secretário de Saúde caso assuma o governo… O que pensar disso? No meio da pandemia, pessoas morrendo, pessoas ficando terrivelmente doentes e os governantes só estão pensando em lucrar? Encher seus bolsos? Não pensam em nada e nem ninguém, só pensam neles mesmos, no seus próprios egos. Como conseguem dormir? Não têm o mínimo de peso na consciência? Porque isso não é possível.

De acordo com a coluna ”Extra, Extra”, da jornalista Berenice Seara, ”o relatório dos auditores chamou a atenção para o cronograma do processo: a autorização para o início das obras foi publicada em 25/03; no dia seguinte, saiu a especificação técnica e o escopo da intervenção; no mesmo dia, coincidentemente, as empresas interessadas já apresentaram as suas propostas”.

Cabe ressaltar, ainda, a prisão do ex-secretário de saúde do RJ Edmar Santos, no dia 10/07, além dos mandados de busca e apreensão em sua casa em Itaipava, onde foi encontrada uma quantia de 8,5 milhões, em reais, dólares e libras. Exatamente isso: dólares e libras. Isso é um completo deboche e sarcasmo com o cidadão fluminense. Sério, até que ponto chega o RJ? Parece que já estamos calejados com toda essa situação, já nem vêem mais problemas, dão risadas de toda essa situação. Para completar, o ex-subsecretário Gabriell Neves afirma em depoimento que Edmar Santos participou de forma ativa nas contratações realizadas pelos hospitais de campanha do Governo do Estado. Ainda segundo ele, as propostas apresentadas pelas empresas foram, sim, fraudadas. É uma coisa tão escancarada, que fazem e depois assumem de forma tranquila, porque ainda reina no pensamento dessas pessoas que eles ficarão impunes. Espera-se que sejam punidos pelos seus atos, claro, depois de toda investigação, futuramente ação penal com contraditório e ampla defesa e se possível uma condenação merecida para todos estes que estão deixando o estado doente.

O cidadão fluminense merece no mínimo um pouco de paz e tranquilidade. Quando o Rio de Janeiro terá bons representantes? Sem esquecer que os eleitores do RJ precisam aprender a votar urgentemente. É notório: a saúde do RJ está adoecendo e, se nada for feito, o estado todo irá adoecer, e Deus que livre, mas se continuar assim, mais uma vez o estado enfrentará aquela grave recessão que não tem nem dois anos que começou a melhorar.

E, como diz a música ”Pra Dizer que Não Falei das Flores”, de Geraldo Vandré, a Fiocruz prevê vacinação contra a Covid-19 a partir de fevereiro de 2021. Em meio ao caos de tantas coisas ruins, uma notícia boa para aliviar os corações. Que Deus abençoe e proteja o RJ.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui