Candidato à Prefeitura do Rio de Janeiro em 2020, o deputado federal Luiz Lima (PSL) percorreu a comunidade Roquete Pinto, na Maré, na Zona Norte, na manhã desta quarta-feira (14/10), e conversou com moradores e comerciantes. Esteve no Iate Clube de Ramos, ao lado do abandonado Piscinão, passou por um abrigo de animais e constatou o esgoto correndo a céu aberto na frente de uma escola.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

É importante revitalizar toda essa área. Trazer para a Roquete Pinto o bem-estar, a qualidade de vida, a presença do Estado. A comunidade precisa de saneamento básico, habitação digna, saúde e oportunidade de fazer esportes. As pessoas ainda vivem em um estado de vulnerabilidade que a gente não deseja para ninguém”, lamenta Luiz Lima.

Ao andar pela comunidade, conversou com o dono de uma das barraquinhas. “O Luiz Lima é a renovação. A política tem que renovar. Os outros candidatos estão queimados. Paes e Crivella não dá mais”, disse o comerciante Fernando Silva.

O candidato da chapa “O Rio Tem Opção” (PSL e PSD), chamado por uma mãe que preferiu não se identificar, foi até a frente da Escola Municipal Armando de Salles Oliveira. Lá constatou o esgoto correndo livremente na entrada do colégio. “Isso é péssimo para vida para os alunos e professores. É um foco de doença, na porta de uma escola. É mais um símbolo da falência da atual gestão municipal. É importante que a Secretaria de Educação tenha o mapeamento da rede para que problemas como esse não venham a acontecer”, explica Luiz.

POTENCIAL ESPORTIVO

Uma de suas propostas de Luiz Lima na área de esportes é ampliar a oferta de atividades e serviços através de convênios com espaços já dotados de alguma infraestrutura, como clubes, quadras de escolas de samba e instalações militares. O Iate Clube de Ramos, fundado em 1941 e voltado à náutica e pesca amadora, poderia ser um desses espaços.

As parcerias devem ser realizadas no âmbito esportivo e social. Esse é um clube que tem uma piscina semiolímpica ao lado do Piscinão de Ramos, e que poderia servir de apoio à comunidade. O clube quer reviver, quer ter mais barcos nas suas vagas, e para isso a Prefeitura tem que ser parceira e não adversária. O clube pode ser usado como um polo cultural de toda a região”, acredita Luiz.

Gerente administrativo do clube, Edson Rodrigues da Costa ressalta: “A comunidade aqui é carente da presença do poder público. O Piscinão de Ramos está há um tempo abandonado. A gente quer desenvolver um trabalho de valor”.

O candidato à vice-prefeito Fernando Veloso, que foi Chefe da Polícia Civil e também titular da Delegacia Especial de Turismo, ressalta que o bairro poderia ser usado também como polo turístico. “A gente quer resgatar a atividade econômica para gerar renda, desenvolvimento humano e ter o Rio de volta. Isso aqui tem um tremendo potencial para virar um ponto turístico. Trazer o turista para a comunidade numa van de forma segura, vindo até um clube como esse, com comida brasileira, peixe fresco, olhando esse visual, fazendo um passeio de barco. Eu quero ver fila de turista inglês comendo no restaurante do Edson e saindo daqui com boas notícias”, aposta Veloso.

DEFESA DOS ANIMAIS

O deputado federal Luiz Lima também conversou com Heloísa Lima, do abrigo de animais Ajuda Patas, que cuida de 85 cães na Roquete Pinto. Heloísa conta que há 20 anos resgata cães e gatos na rua, já tendo castrado mais de 5 mil animais na comunidade. “Tem dia que levo 50 gatos para castrar. Mas a nossa maior preocupação é a ração, gastamos 4 kg para gato e 60 kg para cachorro por dia”, conta ela.

Luiz Lima reforçou que a lei 1.095/2019, que aumenta as penas para quem maltratar cães e gatos, de autoria do deputado federal Fred Costa (Patriota-MG), está em vigor. “Lembro do meu amigo Fred Costa, que teve a lei sancionada pelo presidente Bolsonaro, que pune os agressores de animais, com no caso do Sansão que teve as patinhas amputadas. Com um requerimento com urgência, ele transformou essa lei em mais severa para quem maltrata os animais”.

E conta o que planeja para a área. “Temos que apoiar os protetores de animais, que desenvolvem um trabalho muito importante, e apenas por amor. O trabalho que fazem de controle populacional é uma questão de saúde pública. Gostaria muito que temas como educação ambiental e a tutela responsável de animais domésticos fossem abordadas nas escolas do município. Crianças funcionam como agentes disseminadores de informação em suas comunidades e cidadãos conscientes não abandonam e não maltratam os animais”.

3 COMENTÁRIOS

  1. Melhor opção pro Rio de Janeiro entre os que estão concorrendo! Com um plano de governo de mais de 90 páginas o que não falta é proposta, diferente do Eduardo Paes que tratou em seu plano de governo tudo de forma muito rasa e não aprofundou em nada. Crivella provou que 4 anos não prestou e a cidade desandou, fora os escândalos da gestão. Quem gosta de corrupto não pode reclamar depois que foi assaltado!

  2. Ele está se achando como o salvador do Rio! Mas como seria? Sem conhecimento, sem preparo para encarar os problemas que temos que são enormes. Sinceramente sem propostas para nos fazer sair da situação que estamos!

  3. Falar o que precisa ser feito é fácil, todo mundo sabe… quero ver apresentar boas propostas pra isso, por que essas ai não convencem!
    Luiz Lima um ex-nadador, pseudo-celebridade querendo administrar uma das cidades mais importantes do Brasil é uma piada rs ainda mais com essa estrategia de ficar puxando o saco do bolsonaro pra se promover! não da pra confiar nesses caras!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui