Luiz Lima quer criar grupamento tático armado dentro da Guarda Municipal

Luiz Lima visitou sede do Bope, apresentou propostas para a segurança e defendeu mais cooperação da Prefeitura com a Polícia Militar

Luiz Lima e Fernando Veloso no BOPE

O deputado federal Luiz Lima, candidato do PSL a prefeito do Rio em 2020, visitou a sede do Batalhão de Operações Especiais (Bope), na Favela Tavares Bastos, no Catete, Zona Sul da cidade. Acompanhado do candidato a vice-prefeito pela chapa ‘O Rio tem opção’, delegado Fernando Veloso, Luiz Lima foi recebido pelo comandante do Bope, tenente-coronel Maurílio Nunes.

Na saída, falou sobre propostas de governo para a segurança e destacou o plano de criar um grupamento tático armado dentro da Guarda Municipal. Ele também defendeu mais parcerias da Prefeitura com a Polícia Militar.

Nós temos a Guarda Municipal do município com um efetivo de aproximadamente 7.300 homens, e a maioria da população, que não se sente segura nas ruas, tem a vontade de ver a Guarda armada. Você conversar também com a Polícia Militar e o Bope sobre essa possibilidade é muito bom. A gente pode ter um ganho em segurança muito grande para o cidadão. É claro que para determinadas funções não há a necessidade de o guarda estar armado, inclusive, nem é recomendado que esteja. O importante é que a gente tenha uma parte da Guarda equipada com armas de fogo, pronta para apoio imediato aos agentes desarmados e ao cidadão. Eu, particularmente, o Luiz, professor de educação física, enxergo que um guarda, hoje, no Rio, armado e bem treinado, vai oferecer uma maior proteção para o cidadão“, analisou.

Nesta segunda-feira, dia 05 de outubro, Luiz Lima concede entrevista para o jornal Folha Dirigida, às 11h, e depois participa de live com o jornal O Dia, a partir das 17h. 

Advertisement

10 COMENTÁRIOS

  1. A Guarda Municipal atua 24 horas por dia na rua prestando serviço de segurança pública entre outros. O Rio de Janeiro não é para fracos, tá todo mundo armado mas a quem interessa o cidadão servidor público desarmado?

  2. O município não pode prescindir de mais de 7 mil homens trabalhando para melhorar a segurança dos cariocas. Quando você arma um grupo e deixa a maioria desarmada, você deixa esses profissionais vulneráveis.

  3. Esse candidato Luiz Lima é um demagogo, mais um fugindo da responsabilidade de oferecer segurança de qualidade para o cidadão de bem carioca. Caiu no meu conceito.

  4. Resposta ao Sr. Daniel. Quanta ignorância! Vou te responder o básico e necessário. Em agosto de 2014 o parágrafo 8 do artigo 144 da constituição foi regulamentado. É competência da União legislar sobre o assunto. Quanto sua preocupação também com o vendedor ambulante, vulgo camelô, leia o que diz a Lei 100/2009, sobre parte das atribuições dos guardas aqui no município do Rio. Estude mais um pouco!

    • Vai você seu merda!
      Você, sim, precisa estudar!
      A Lei que regulamenta não ampliar competências previstas na Constituição.

      O parágrafo § 8º do artigo 144 diz:
      “Os Municípios poderão constituir guardas municipais DESTINADAS À PROTEÇÃO DES SEUS BENS, SERVIÇOS E INSTALAÇÕES, conforme dispuser a lei.”

      INTERPRETAÇÃO DE TEXTO É TUDO!!!

    • Vai você seu besta!
      Você, sim, precisa estudar!
      A Lei que regulamenta não ampliar competências previstas na Constituição.

      O parágrafo § 8º do artigo 144 diz:
      “Os Municípios poderão constituir guardas municipais DESTINADAS À PROTEÇÃO DE SEUS BENS, SERVIÇOS E INSTALAÇÕES, conforme dispuser a lei.”

      INTERPRETAÇÃO DE TEXTO É TUDO!!!

  5. Esse grupamento tático vai atuar contra quem?
    O que fuma baseado na praça ou na praia?
    O cracudo da Avenida Brasil?
    O ambulante?
    O estudante público numa ação da ronda escolar?
    Sendo a Guarda Municipal destinada, nos termos da Constituição, para proteção dos bens públicos e serviços municipais, não sendo Polícia, qual a necessidade de tê-la armada? Nenhuma…

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui