Foto: Foto: Flávio Marroso/CMRJ

O conselho de Ética da Câmara Municipal do Rio acaba de sortear Luiz Ramos Filho (PMN) como relator do processo de cassação de Doutor Jairinho, preso sob suspeita da morte do menino Henry, em março deste ano. Ramos Filho entrou no Conselho de Ética, justamente, após a expulsão de Jairinho. Ramos também foi o relator do impeachment de Marcelo Crivella.

“Não esperava estar a frente deste caso tão triste, do menino Henry. Vamos fazer um relatório pautado na legalidade, respeitando todos os ritos, o contraditório, a ampla defesa”, disse Ramos Filho.

O relator terá cinco dias para para citar jairinho. O vereador preso poderá apresentar a defesa escrita e eventuais provas em até de duas úteis. Apresentada a defesa, o conselho terá trinta dias prorrogáveis por mais 15 para intimar e ouvir as testemunhas e analisar provas.

Ao fim deste processo, o relator terá cinco dias úteis para concluir pela procedência ou arquivamento. Em caso de procedência, o projeto de resolução será votado pelo conselho em cinco dias úteis.

Em seguida, o parecer do relator será submetido à deliberação do conselho e posteriormente ao plenário. O conselho é presidido por Alexandre Isquierdo.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui