Eduardo PaesTenho para mim que publicidade de governo deveria ser proibida, salvo raros casos para informar a população. Mas a forma que é feita hoje no Brasil é vergonhosa, é a mais pura propaganda eleitoral. E hoje o Estado de São Paulo noticiou mais uma cena dessa triste novela.

O prefeito Eduardo Paes (PMDB) decidiu aumentar em 25% os gastos com publicidade da Prefeitura. Foram mais R$ 30 milhões, se juntando aos R$ 20 milhões já licitados, totalizando R$ 150 milhões. E faltando um ano para a eleição, não dá para acreditar na desculpa oficial: “divulgação de programas de interesse da população, campanhas informativas e de prestação de serviços.”.

Para efeito de comparação na gestão anterior de Cesar Maia (DEM) os gastos foram os seguintes, lembrando que 2007 foi o Pan do Rio:

R$ 1.947.461 empenhados (separados para gasto) em 2005; R$ 166.866 em 2006; R$ 818.029,11 em 2007; R$ 448.286,20 em 2008; R$ 649.492 em 2009 (já sob a gestão de Paes, que sucedeu a Cesar Maia). Em 2010, os dispêndios com o setor foram a R$ 29.116.049,53, um aumento de 4.432,34% em relação ao liquidado (reconhecido para pagamento) no ano anterior, R$ 649.406,24.

Não há como defender estes gastos!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui