Parte externa do Maracanã - Foto Cleomir Tavares/Diário do Rio

No último mês, a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou a alteração do nome oficial do Maracanã de “Mário Filho” para “Estádio Edson Arantes do Nascimento — Rei Pelé”. O projeto, que causou muita polêmica, está no Palácio Guanabara para ser sancionado ou vetado pelo governador em exercício Claudio Castro. O prazo final para a decisão é na terça-feira (06/04).

Segundo o jornalista Lauro Jardim publicou no jornal “O Globo”, Castro articulou com a própria Alerj uma solução para “abortar” o projeto. Está previsto que na segunda-feira o colégio de líderes da Assembleia (formado pelos líderes da Maioria, da Minoria, dos partidos, dos blocos parlamentares e do Governo) peça que o projeto seja devolvido para novas discussões.

Vale lembrar que o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) pediu a Castro para vetar o projeto. O objetivo da recomendação é evitar a violação ao patrimônio imaterial dos torcedores-consumidores, destacando que o esporte é um direito fundamental social e que o nome do estádio integra a identidade cultural carioca.

1 COMENTÁRIO

  1. Os 23 coautores do projeto encabeçado pelo André Ciciliano, entre eles Bebeto, são representantes da pior espécie do interesse fluminense e do carioca…

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui