Mural em homenagem a Yuka é inaugurado na Tijuca, Zona Norte do Rio Foto: Divulgação

O músico e ativista Marcelo Yuka foi homenageado com um mural de grafite na Rua Uruguai, na Tijuca, Zona Norte do Rio. O ex-baterista e compositor da banda o Rappa, residiu na região até 2019, ano de sua morte. A obra foi feita pelo Coletivo Faz na Praça em parceria com o produtor Pedro Rajão e o artista Cazé, integrantes do projeto Negro Muro.

A pintura é baseada na capa do disco “Lado B Lado A, clássico álbum do Rappa lançado em 1999. O trabalho, um dos mais marcantes da música brasileira na época, conta com sucessos como “Minha alma (a paz que eu não quero)’’ e “O que sobrou do céu’’.

A arte foi financiada por um edital da Lei Aldir Blanc, a intervenção demorou três meses para ser concluída, da concepção até o grafite finalizado no muro de uma oficina do bairro, que foi cedido pelo proprietário para a execução.

Marcelo Yuka foi vítima da violência carioca em 2000

Artista com perfil contestador, Marcelo Yuka foi vítima da violência gerada pela desigualdade social que ele tanto combatia em suas letras. No dia 9 de novembro de 2000. Yuka estava na cena de um assalto na mesma Tijuca onde foi homenageado.

Na ocasião, oito bandidos armados tentavam roubar o carro de uma mulher. Eles dispararam pelo menos nove vezes contra Yuka, todos tiros pelas costas. Um desses tiros o deixou numa cadeira de rodas até o seu falecimento, em janeiro de 2019.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui