Foto: Roberta Negrão

Por Mariana Zanchetta

Em pleno feriado de finados (2/11), Mariana Aydar e Chico César se apresentaram no Circo Voador para celebrar que estamos vivos. Comemorando o lançamento de seus recentes trabalhos, ambos os artistas apresentaram seus novos álbuns: “Veia Nordestina” (2019) e “O amor é um ato revolucionário”, no Ridijanero em meio a um calor de 40 graus.

Mariana Aydar, que na última semana esteve internada por um quadro de pneumonia, transmitiu a sua recuperação no meio de muito forró e arrasta pé, ao som de seu álbum “Veia Nordestina” (2019), produzido pela Natura Musical.A artista deu início ao show com a música-título “Veia Nordestina”, que carrega em sua letra a força e resistência do povo nordestino. Ainda compartilhou com o público a sua relação pessoal com o nordeste, e reforçou que o nordestino tem muito o quê ensinar ao resto do Brasil.

Foto: Roberta Negrão

Outras músicas como “Tá?”, “Se pendura”, “Palavras não falam”, “Forró do ET” e “Na boca do povo” fizeram parte do repertório da cantora. “Triste, Louca ou Má”, da banda Francisco, elhombre também fez parte do setlist da artista na versão forró, como um ato de empoderamento feminino. Ainda cantou clássicos do forró pé de serra e arrocha como “Morango do Nordeste” e “Forró do Xenhenhém”, botando todo mundo pra dançar.A artista também homenageou Dominguinhos, cantando “Te faço um cafuné”, “Preciso do teu sorriso” e “Lamento Sertanejo”.

Como fã assumida e declarada desde antes dos seus quinze anos, Mariana compartilhou com o público sua história de vida com Chico César, e anunciou a grande felicidade em dividir o palco com o artista. Em um dueto de música, vida e dança, Chico e Mariana cantaram também os clássicos “Espumas ao vento” de Fagner e “Pedras que cantam” de Dominguinhos, em um festival de forró.

Foto: Roberta Negrão

Como segunda atração do dia, Chico César subiu aos palcos lançando seu mais novo álbum “O amor é um ato revolucionário” (2019). O álbum conta com a participação das artistas nordestinas Flaira Ferro e Agnes Nunes. Outras grandes artistas que também marcaram a trajetória musical de Chico, como Maria Gadu e Jade Baraldo estavam presentes no show.Chico subiu aos palcos com a máscara que representa o álbum, concretizando ainda mais o espetáculo performático. Fizeram parte do repertório de Chico, singles como “Luzia Negra”, “As negras”, “O homem sob o cobertor”, “De peito aberto”, “O amor é um ato revolucionário”, “Minha Morena”, “History”, “Like”, “Lok”, “Eu quero quebrar”, “Pedrada”, “Cruviana” e “Mulhero”. Flaira Ferro, artista pernambucana, participou como convidada de Chico, mostrando seu frevo, música e energia vibrante no palco. Chico e Flaira têm compartilhado parcerias em suas trajetórias profissionais e pessoais, como no mais novo álbum de Flaira, “Virada na Jiraya” (2019), com o sucesso “Suporto perder” e, no disco de Chico o single “Cruviana”.

Foto: Roberta Negrão

Para encerrar o show, Mariana, Chico, Flaira e Maria Gadusubiram aos palcos ao som de sucessos de Chico e de outros clássicos da música popular brasileira, fugindo de qualquer roteiro prévio. Ato esse de resistência, expressão e conexão.  

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui