A delegada Martha Rocha, candidata à Prefeitura do Rio, caminhou nesta quarta-feira (14/10), pelas ruas de Santa Cruz e Campo Grande, dois dos bairros mais populosos da cidade, onde vivem cerca de 550 mil pessoas.  A cerca de 50 quilômetros do Centro do Rio, seus moradores estão entre os que mais sofrem com os problemas de mobilidade urbana do Rio, com a falta de atendimento básico na saúde e de oportunidades de trabalho.

“Apesar dos Jogos Olímpicos e da Copa, a Transbrasil não foi concluída e há quatro anos os moradores desta região sofrem com o trânsito caótico da Avenida Brasil e com a falta de transportes. Cerca de 40% das estações do BRT estão danificadas e abandonadas. A cidadã e o cidadão da Zona Oeste perdem em torno de 17% do seu tempo, da sua jornada de trabalho, em deslocamento”, disse Martha.

Martha lembrou, ainda, que tão grave quanto a péssima qualidade do transporte público na região, é a saúde na rede municipal do SUS.  Nos últimos anos, a situação vem piorando, com a redução de programas na atenção básica.

“A Saúde da Mulher é o retrato mais duro da saúde no Rio de Janeiro. Enquanto a mortalidade materna no Brasil é de 61 mortes para cem mil mulheres, a taxa em Santa Cruz é de mais de 160 mortes por cem mil habitantes. Precisamos fortalecer a atenção básica, ampliar a cobertura das clinicas da família, e instituir o prontuário eletrônico, para que o médico conheça a vida de cada paciente”, falou a candidata.  

A proposta da Martha Rocha prefeita do Rio é usar os recursos para a saúde com o respeito que o carioca merece.

“Vamos centralizar as compras para acabar com a corrupção e a aquisição de produtos de baixa qualidade, que são fatos que marcaram as últimas administrações. A gente vai estabelecer um comitê de monitoramento de gastos, de contratos e de atendimento na área da saúde. Esse controle total será diretamente ligado ao meu gabinete. Na nossa gestão não vai ter mais diretor de OS desviando injeção para aplicar remédio em cavalo em fazenda, como foi mostrado uma vez pelo Fantástico. Vamos dar um basta na corrupção na saúde!”

Martha defendeu ainda um plano de desenvolvimento econômico para a região: “Vamos fazer o Complexo Industrial da Saúde. Nós temos convicção de que vamos poder produzir medicamentos, insumos e equipamentos, gerando emprego e desenvolvimento para a cidade do Rio de Janeiro, com um foco especial aqui para a Zona Oeste”.

1 COMENTÁRIO

  1. Tomara que seja ela no segundo turno ou com o Crivella ou com o Paes.
    Sendo contra o primeiro, ganha fácil,
    Já contra o segundo, o eleitor pode titubear diante do poder que sabemos ter o Paes na lembrança do carioca.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui