Estátua em homenagem às vítimas do massacre | Foto: Marcos Serra Lima/G1

Há 10 anos atrás, o Rio de Janeiro encarava com choque um crime que tirou a vida de 12 crianças. 07 de abril de 2011 parecia um dia comum para o comum para os alunos da Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, mas por volta de 8h30 da manhã o ex-aluno Wellington Menezes de Oliveira invadiu a escola armado, e disparou em direção aos estudantes.

A tragédia, que ficou conhecida como “massacre de Realengo”, está completando 10 anos nesta quarta-feira (07/04) e até hoje é uma marca na vida de alunos, professores e demais funcionários que estavam presentes no colégio.

O massacre foi interrompido por uma equipe da Polícia Militar, que foi chamada ao local. O atirador foi ferido em uma troca de tiros com um sargento da polícia e, em seguida, tirou a própria vida.

O crime gerou comoção nacional e teve repercussão até mesmo fora do país. Como forma de homenagem, os alunos ganharam um memorial com estátuas, em uma praça ao lado da escola, que passou a se chamar Anjos da Paz.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui