Meia EntradaA meia-entrada para estudantes é um direito deles há muito tempo, e que foi estendido recentemente. Se antes era apenas com carteirinha da UNE e da UBES, hoje basta um comprovante de matrícula, além de maiores de 60 anos e, no Paraná, até doadores de sangue tem direito à meia-entrada. Apesar de ser uma lei que beneficia muita gente ela precisa ser revista, ao menos no Rio de Janeiro.

 

É tanta gente que paga a meia-entrada, especialmente em shows e outros eventos direcionados ao público jovem (como o Rock in Rio), que na verdade a “meia” acaba sendo quase o que deveria ser o valor dela inteira. Afinal, os custos não são reduzidos apenas porque o público possui ou não a “carteirinha”. O mesmo ocorre com cinema, que tem hoje como principal audiência entre os 14 e 30 anos, é o caso dos blockbusters, exatamente os que mais dão lucro para os cinemas. E aí vale a mesma coisa, o empresário para ter a viabilidade de seu negócio joga o valor da inteira para cima.

Entre as possibilidades está limitar as meias, por exemplo, 10% dos ingressos disponíveis ou a idade, 18 anos no meu ver seria suficiente. Ou mesmo simplesmente acabar com ela para a maioria dos eventos. O objetivo da meia era facilitar o acesso a cultura e ao lazer aos jovens, ok, mas até aí meia para “Transformers” ou para uma micareta é um pouco demais. E quem acaba pagando é são os que não tem direito a meia…

 

E qual a sua opinião?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui