Mesmo em dificuldades financeiras após corte de verbas, UFRJ tem rampa construída por mais de R$ 210 mil

Rampa foi erguida na entrada do CCMN, na Cidade Universitária, campus principal da universidade

Rampa na entrada do CCMN, na Cidade Universitária, campus principal da UFRJ - Foto: Angélica Dias

A construção de uma rampa de cimento na Cidade Universitária, considerado o campus principal da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na Zona Norte carioca, está dando o que falar entre os alunos da instituição. Isso porque a mesma teria custado um valor exacerbado.

Segundo consta em uma placa na entrada do Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza (CCMN), local onde a rampa foi erguida, o valor da obra (contrato 24/2021) ficou em R$ 211.911,15, causando estranheza entre os estudantes.

Vale ressaltar que, de acordo com a página no TikTok ”Gergilin Atômico”, que publicou inicialmente sobre o tema, após a repercussão em relação ao vídeo, a placa – que é mostrada claramente no vídeo – foi retirada. Mas o registro ficou.

@gergilinatomico o que os estudantes pensam do valor de uma rampa de concreto?#entrevista #podcast #politica #faculdade #fy #fyp #curiosidades #curioso #ufrj ? som original – gergilin atomico

O DIÁRIO DO RIO entrou em contato com o Ministério da Educação (MEC) para comentar a construção da rampa, mas o órgão informou que era necessário falar diretamente com a própria UFRJ.

A universidade, por sua vez, até o fechamento desta matéria, não havia respondido à procura. A reportagem será atualizada caso a instituição queira se manifestar (conferir no fim do texto).

UFRJ correria risco de fechar

No último mês de junho, após corte de verbas por parte do Governo Federal, Denise Pires de Carvalho, reitora da UFRJ, sinalizou, em entrevista coletiva, que a instituição poderia interromper suas atividades a partir de setembro por não ter como arcar com despesas básicas, como as contas de água e luz, além de serviços como limpeza e segurança.

É importante destacar que, segundo um ranking recente divulgado pela revista inglesa ”Times Higher Education (THE)”, a UFRJ é a 2ª melhor universidade do Rio de Janeiro (só perde para a PUC) e a 11ª melhor da América Latina.

Advertisement

11 COMENTÁRIOS

  1. Tudo isso comprova o que ja sabemos da administraçao do nossos impostos aqui no rio de janeiro,parabens governantes e administradores desta maraviha chamada cidade maravilhosa.

  2. As vezes o que parece é que não falta verba, o que parece faltar é uma gestão competente e minimamente honesta para que situações como essa não ocorram.

  3. Essa é a velha e conhecida UFRJ. A mesma que deixou o Museu da Quinta da Boa Vista, no Bairro de São Cristóvão arder em chamas, destruindo um patrimônio histórico inestimável. Todos sabem que a atual Reitoria da UFRJ é um desastre em termos de gestão pública. Incompetência e desperdício são a marca registrada da Gestão Universitária. Esta rampa de concreto custou o equivalente aos gastos que tive na construção da minha casa.

  4. E os diversos espigões que o antigo reitor – sic – embolsou 30 milhões e estão lá só no esqueleto? O cara tomou processo e até hoje não deu em nada.

  5. Bando de vagabundo! Como ex-estudante é uma vergonha ler isso. Cadê os vários de movimentos estudantis que tem lá cobrando explicações e reclamando a cabeça da reitora? Ficam só coçando o s@co e reprovando a única matéria que se inscrevem para não serem jubilados? Ficar propagando doutrina é fácil, bora cobrar também.

    Já não basta um governo atroz desses que não investe um centavo em educação, os caras ainda roubam o que consegue é fo**!! Revoltante ler isso!! Cobrem os envolvidos até renunciarem, do contrário, queimem aquela reitoria. Já não seria a primeira vez mesmo. Tem que colocar alguém dos cursos do CT nessa reitoria. Qualquer outro curso não tem a mínima aptidão para gerenciar a universidade.

  6. Que matéria tendenciosa. Todo mundo tem ideia de como funciona licitação pública, mas não sei se os leitores desse site já encararam uma de fato. Em matéria publicada em maio desse ano nesse mesmo site mostra um indício de superfaturamento de obra e NENHUM comentário, nenhuma indignação. Seria ódio seletivo contra a instituição que produz ciência de fato? Inveja de não terem passado para estudar lá? Vai entender…

    Links para os desavisados: https://diariodorio.com/tribunal-de-contas-do-estado-do-rio-encontra-superfaturamento-em-obras-da-transoceanica-em-niteroi/

    https://www.unifesp.br/noticias-anteriores/item/3799-universidades-publicas-realizam-mais-de-95-da-ciencia-no-brasil

  7. Pois é. Depois reclamam da redução, do corte. Será que os valores dados a universidade são bem aplicados? Será que a redução não se deu por situações como está ?

  8. Uma rampa safada destas um pedreiro normal faria igual por uma fração do custo. Porque que a instituição não procura melhor os seus fornecedores? Chorar por recursos é muito mais confortável.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui