Paulo Messina para o Mesa Viva ( Foto: Gabriel Subtil )
Paulo Messina para o Mesa Viva ( Foto: Gabriel Subtil )

No fim da tarde deste sábado, 2/1, o ex-vereador Paulo Messina (MDB) postou em suas redes na Internet uma crítica aos pronunciamentos feitos pelo prefeito Eduardo Paes (DEM) e o secretário de Fazenda Pedro Paulo (DEM), que não haveria dinheiro para o pagamento do funcionalismo público:

Enquanto Pedro Paulo também respondeu pelo Twitter dizendo:

Ao DIÁRIO DO RIO, Paulo Messina respondeu que: “Vai ter dinheiro até o 5° dia útil, como vem sendo feito desde 2017. E que podem pagar salário dos funcionários da educação e saúde respectivamente, além do salário dos aposentados.” Sobre o valor do ISS, Messina diz é o que entra, em média, todo mês no Caixa da Prefeitura do Rio.

Sobre o pagamento no 5º dia útil, Pedro Paulo já tinha dado declaração que a Folha de Dezembro de 2020 seria paga com os recursos de Janeiro de 2021

A folha de dezembro não está sendo paga com os recursos de 2020, ele será paga com recursos de 2021. Amanhã mesmo vou estar no centro administrativo para ver se nós vamos ter condições de pagar no 5º dia útil o salário de dezembro do servidor, e iniciar o estudo para podermos, em algum momento, dar o prazo para o servidor sobre o 13º que não foi pago. A situação é muito grave, o volume de restos a pagar é enorme, é algo que nem a Secretaria de Fazenda tem a dimensão ainda do tamanho desses restos a pagar”,

Já especialista do Instituto Rio 21, que o valor que entra não será capaz de pagar o 13º de 2020:

Ele pode alegar que os salários eram pagos no 5o dia útil com recursos que entraram até a véspera. O que no caso de dezembro trabalhado a ser pago em janeiro 21 poderia usar recursos que entram no início do ano. Mas isso não resolve o 13o devido a todos que ganham mais de 4000. E só pagaram os que ficam entre 3000 e 4000 com repasses feitos pela Câmara e pelo Governo do Estado



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

E é exatamente esta a preocupação do secretário de Fazenda, para ele o 13º dos funcionários municipais pode precisar ser parcelado, uma vez que a Prefeitura terá de enfrentar um conta amarga em termos de déficit fiscal de aproximadamente R$ 10 bilhões. Até agora 46 mil servidores que recebem até R$ 4 mil receberam a gratificação.

A gente precisa ter acesso às contas, mas o 13º ele vai ter que ser negociado à parte. Possivelmente, vamos ter que discutir o parcelamento desse 13º, porque precisamos fazer um trabalho de reposição de caixa, se não a prefeitura vai continuar como estava antes, vendendo almoço para pagar a janta. Todo nosso trabalho é para não atrasar a folha de servidores no 5º dia útil”

9 COMENTÁRIOS

  1. Acho tudo muito lindo, farpas de um lado para o outro, mas ninguem fica sem salário, do prefeito ao secretariado e vereadores. Para isso tem recurso.Já os pobres funcionários, aposentados e pensionistas esses que passem fome . Vergonha

  2. Kkkkkkkkk! Pagar a janta sem comer no almoço foi ótima! Vocês não deixaram nem almoço nem janta, nem café… agora estão reclamando ? E tem dinheiro na conta sim pra pagar os servidotes.. o problema é que vocês querem usar pra outras coisas; como reforma de estação de brt que não é a prefeitura que tem fazer e sim o consórcio, mudar logomarca, a mudança do nervosinho para a Gavea Pequena e dizer depois que fizeram o maior sacrifício pra pagar! Essa é a marca de vocês! Pagar a imprensa pra dizer mentiras para favorecer os seus esquemas, tem dinheiro de rodo!!! Muito mais que vocês deixaram….

  3. É tudo farinha do mesmo saco!!!! Só tem mentiroso!!! Os que saíram eram ladrões e os que entraram são ladrões também, ou seja, uma Facção perdeu o território para outra Facção!!!! O carioca está fudido por mais 4 anos!!!!

  4. A grande “beleza” deste período 2021-2024 será ver como Eduardo Paes se sai com um governo sem grana. Essa fama de bom gestor – se é que realmente ele é – foi muito e muito ajudada pelo montão de grana que ele arrumou em empréstimos pra copa/olimpíada, subvenção ao VLT e a venda dos CEPACs do Porto Maravilha (R$ 5 bilhões!!). Os empréstimos foram desenhados para que começassem a ser pagos no governo seguinte: aí é mole festar.

    Agora eu quero ver como o Sr. Paes se sai sem grana, num mar de dívidas que ele mesmo deixou pro Crivella pagar e que o Crivella repassou agora pro Eduardo pagar. Eduardo não pode reclamar de nada: tem que matar no peito e pagar a dívida que ele mesmo deixou.

    Se ele conseguir ainda assim fazer um bom governo… aí sim poderemos achá-lo “bom gestor”.

    • A cidade do Rio de Janeiro é diferente do Estado do Rio de Janeiro.

      A cidade do Rio de Janeiro tem muito dinheiro.

      O que não tinha era gestão.

      Depois da constituição de 88 os municípios se fortaleceram e os Estados se enfraqueceram.

  5. É o roto falando do esfarrapado, no finalzinho do governo Paes criaram uma matrícula fantasma inciada por ‘900’ e apagaram todos os empenhos (dívidas reconhecidas a pagar) da prefeitura em R$1,4 BILHÃO, até hoje ninguém foi punido, segundo apurou-se o prejuízo da prefeitura foi de 10% desse montante. Assim , no apagar das luzes a prefeitura não tinha mais dívidas e foi passada para o Crivella ainda com um dinheirinho em caixa e sem obrigação de pagar àquelas dívidas empenhadas, que não existiam mais pois foram apagadas do sistema. O Messina explicou isso num vídeo, foi um crime cometido pela gestão do Paes para parecer que passou a prefeitura sem dívidas, e , pasmem, até hoje ninguém foi punido.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui