Segundo o Ministério da Saúde, cloroquina deve ser indicada para tratar fase inicial da Covid-19 - Foto: Reprodução/Internet

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, um dos principais centros de pesquisa e desenvolvimento em ciências biológicas do país, recebeu um ofício do Ministério da Saúde solicitando que a instituição divulgue amplamente o uso de cloroquina e hidroxicloroquina como medicamentos capazes de tratar a Covid-19 nos primeiros dias de sintomas da doença. O documento, datado no último dia 29/06, é assinado por Luiz Otavio Franco Duarte, secretário de Atenção Especializada à Saúde.

No ofício, o secretário diz ser ”essencial tomar e divulgar algumas medidas em relação ao tema, como, por exemplo, a prescrição de cloroquina ou hidroxicloroquina, mediante livre consentimento esclarecido do paciente com diagnóstico clínico de Covid-19”.

Ainda segundo Luiz Otavio, o referido tratamento seria feito de maneira ”precoce, ou seja, nos primeiros dias de aparição dos sintomas, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS)”.

”(…) Solicito a ampla divulgação desse tratamento, considerando que ele integra a estratégia do Ministério da Saúde para reduzir o número de casos que cheguem a necessitar de internação hospitalar para tratamento de síndromes de pior prognóstico, inclusive com suporte ventilatório pulmonar e cuidados intensivos”, diz um trecho do documento.

De acordo com o Ministério da Saúde, o ofício ”tem caráter administrativo para orientar os institutos e hospitais federais sobre a Nota Técnica divulgada pela pasta, que trata do enfrentamento precoce da Covid-19”.

”Cabe informar que o Ministério da Saúde divulgou novas orientações sobre uso de medicamentos, em que a prescrição permanece a critério do médico, sendo necessária também a vontade declarada do paciente. No caso de pacientes pediátricos ou incapacitados, é necessário o consentimento dos pais ou responsáveis legais”, complementou a pasta.

A Fiocruz, no entanto, ainda não se manifestou sobre o ofício.

OMS e Opas não recomendam utilização dos medicamentos

Vale ressaltar que tanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) quanto a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) não indicam o uso de cloroquina ou hidroxicloroquina no tratamento à Covid-19, por não haver eficácia comprovada dos medicamentos em relação à doença.

”A OMS não indica o uso da cloroquina em pacientes de Covid-19 porque não conseguimos demonstrar um benefício claro a eles”, afirmou Michael Ryan, diretor de Emergências da organização, no último dia 10/07.

10 COMENTÁRIOS

  1. Não se pode postar aqui no Diario do Rio, se tiver posição contraria ao articulista -É LOGO CENSURADO. Áqui é um ninho de esquerdistas.

  2. Quem seriamente acredita na OMS e OPAS. Desde Collor ate Temer, o unico “Medico” foi o Humberto Costa, codinome na planhilha da corrupção da Odebrecht, de Drácula.A maioria foi de politicos, onde muitos se envolveram em corrupção. Apesar de ter se envolvido em escândalos de corrupção, o Melhor ministro da Saúde, nos ultimos 30 anos , foi o Jose Serra (que tem formação de engenheiro civil)

  3. Esse tratamento tem caráter preventivo mas sobretudo opcional, cabe ao paciente decidir se fará ou não, mesmo porque existe pessoas, cientistas e centros de pesquisa fora do radar da OMS e da OPAS que atestam á sua eficacia. Alem disso OMS que também não é presidida por um médico mas sim um político sociólogo, já se contradisse e se envolveu em vários escândalos relacionado á COVID e outras doenças, estão em total descrédito e não possuem mais autoridade pra se meter na soberania de como os países tratam suas pastas de saúde, ou a gente abre o horizonte e dar opções as pessoas e para de querer universalizar soluções únicas fajutas pra problemas complexos, ou o medo,histeria e arrogância ainda vai matar muito mais.

  4. Cadê o Ministério Público para colocar no xadrez esses militares que assinam portarias e ofícios determinando que se oriente a prescrição de remédio?

  5. Um absurdo!!!

    Um coronel militar que nao tem formação médica indicar a um órgão de saúde que passe a orientar a prescrição da Cloroquina (?)

    Esse canalha tinha que ser preso (!)

    E por usurpação de função, exercício ilegal da medicina (!)

    Cadê o Ministério Público (?)

    • Onde você estava com toda essa indignação quando José Serra(Engenheiro Civil) foi ministro da saúde?
      O erro do Pazuello é não ser médico ou ser militar? pq os militares fizeram muitas coisas boas nesse país e você pode começar agradecendo por não viver em um país igual a Cuba.

      • Seu energúmeno,
        José Serra não indicou medicamento ou mesmo fez como esse governo que chegou a pretender alterar a bula do medicamento junto ao fabricante

      • E certamente a equipe que trabalhou com José Serra (ele gestor) era de profissionais da área.
        Não como esse governo e seu ministro interino, que quase a totalidade é de paraquedista e formados em cursos ao nível de tecnólogo, e não graduação, pois cursos no Exército é dois anos…

    • Quem seriamente acredita na OMS e OPAS. Desde Collor ate Temer, o unico “Medico” foi o Humberto Costa, codinome na planhilha da corrupção da Odebrecht, de Drácula.A maioria foi de politicos, onde muitos se envolveram em corrupção. Apesar de ter se envolvido em escândalos de corrupção, o Melhor ministro da Saúde, nos ultimos 30 anos , foi o Jose Serra (que tem formação de engenheiro civil)

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui