Foto: Reprodução

O Ministério Público Federal no Rio de Janeiro (MPRJ) prorrogou, por mais 90 dias, as investigações sobre vazamento de operação Furna da Onça, da Policia Federal (PF). A apuração investiga movimentações financeiras suspeitas de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). A decisão é do Procurador do caso, Eduardo Benones.

Segundo o relato do empresário Paulo Marinho, suplente do senador Flávio Bolsonaro, Flávio Bolsonaro teria recebido a informação antecipadamente e, portanto, de forma ilegal sobre a operação. Além disso, o vazamento da operação da PF, contaria com o envolvimento de mais três pessoas ligados ao senador.

Com a decisão de prorrogação do MPRJ, a investigação segue prorrogada até outubro desde ano. A fundamentação do procurador é a necessidade de realização de novas diligencias.

Flávio Bolsonaro nega os fatos e alega que Paulo Marinho teria se confundido e entendido errado as informações sobre a investigação.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui