O ex-ministro, ex-deputado federal e um dos políticos mais experientes do Rio de Janeiro, Miro Teixeira (PDT), é pré-candidato a governador do Rio de Janeiro nas eleições de 2022. Em entrevista ao Agenda do Poder, o político defendeu nesta quinta-feira (7/5) a realização de prévias no PDT, que tem outro pré-candidato, Rodrigo Neves, ex-prefeito de Niterói.

Na mesma entrevista disse achar que Neves é o favorito, mas ainda assim pede prévias. “Ele fez uma ótima administração em Niterói. Entendo as razões que levam o partido a indica-lo. Mas o melhor seriam as prévias. Se as eleições fossem concurso público, eu disputaria o governo do estado. Mas … as prévias podem ser um bom caminho”;

Miro foi deputado federal por 11 mandatos, de 1971 a 1983 e depois de 1987 a 2019, e Ministro das Comunicações do 1º Governo Lula, de 2003 a 2004. Também foi candidato a governador pelo PMDB em 1982, onde era o favorito mas ficou em 3º lugar com 21% dos votos, o vitorioso foi Leonel Brizola (PDT). Em 1996 foi candidato a prefeito do Rio pelo PDT, ficando em 4º lugar, quem venceu naquele ano foi Cesar Maia, então no PTB. Em 2018 foi candidato da REDE ao Senado, obtendo apenas 3,09% dos votos. Em 2021 voltou ao PDT a pedido do presidente nacional do partido, Carlos Lupi, e do pré-candidato a presidente, Ciro Gomes.

Caso não seja candidato a governador, Miro não descarta ser candidato a outro cargo pelo PDT. Hoje o partido tem 2 deputados federais, Chico D´Angelo e Paulo Ramos. Na ALERJ são 3, a delegada Martha Rocha, Luiz Martins e Sergio Fernandes.

Na pesquisa realizada pelo Instituto Prefab Future (empresa LabPop Group) para governador do Rio em 2022, o pré-candidato do PDT, Rodrigo Neves, aparece em 4º lugar com 2,2% das intenções de votos.

6 COMENTÁRIOS

  1. O Miro Teixeira perdeu a eleição para Governador em 1982( 39 anos atrás) chegou em terceiro lugar.

    O Miro Teixeira perdeu a eleição para prefeito da cidade do Rio de Janeiro em 1996( 25 anos atrás) chegou em quinto lugar.

    Para cargo executivo ele não ganha.

    Os mais velhos conhecem a podridão do Miro Teixeira.

    Ele era do grupinho do ex-governador Chagas Freitas e do ex-deputado estadual Jorge Leite.

    Ele é um lobo em pele de cordeiro.

    • E quais são os fatos (crimes) que lhe foram imputados???
      Pelas leis penais a responsabilização criminal é individual, da conduta praticada.
      Ou acha que o pai que comete crime, responde os filhos, netos e todos em linha reta e colateral da família?
      Ou acha que a conduta criminosa atribuída a um sócio por gestão temerária é imputada aos minoritários???

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui