Foto: Reprodução/Internet

Nesta quarta-feira (26/05), o Instituto Adolfo Lutz, da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, confirmou que o morador de Campos, que desembarcou no aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo, no último sábado, vindo da Índia, realmente está com a variante indiana do coronavírus.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou a secretaria estadual sobre o caso positivo quando o homem já havia viajado até o Rio, onde chegou à noite e se hospedou num hotel, ao lado do Aeroporto Santos Dumont. No domingo, ele foi de carro para a Campos e retornou para a capital na segunda-feira, onde voltou a se hospedar, em isolamento.

Tudo isso aconteceu porque, depois de fazer um exame RT-PCR em laboratório no Aeroporto Internacional de Guarulhos, o viajante foi autorizado a embarcar em outro voo até o Rio antes de o resultado da análise sair.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES), por meio da Subsecretaria de Vigilância em Saúde, informou que foi comunicada, nesta quarta-feira, pela Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo que o sequenciamento genômico do passageiro que veio da Índia deu positivo para a cepa indiana do vírus SARS-CoV-2. Por isso, em nota, a pasta destacou os seguintes pontos:

  • O passageiro está em isolamento e é acompanhado pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio. Todo deslocamento dele é acompanhado pelas vigilâncias de Campos, do Rio e da SES.
  • A Superintendência de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (SIEVS) da SES e o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde do Município do Rio entraram em contato com todos que tiveram contatos com o caso confirmado e que tenham endereço registrado no estado do Rio, conforme protocolo do Ministério da Saúde. Eles foram orientados a fazer isolamento, comunicar às secretarias municipais de Saúde ou à SES qualquer intercorrência e estão sendo monitorados pelos CIEVS das secretarias de Saúde do município de residência. Até o momento, nenhum outro caso foi notificado.
  • Os protocolos de prevenção seguem os mesmos, independentemente da variante. Toda a população, mesmo quem já foi vacinado, deve continuar com as medidas de prevenção como: lavar as mãos, usar álcool em gel quando não for possível lavar as mãos, usar máscara e evitar aglomeração.
  • As vacinas contra Covid-19 disponíveis no Brasil passam por testes para avaliação de sua eficácia. Por se tratar de um novo vírus e as mutações estarem ocorrendo pós produção dos imunizantes, os estudos ainda estão sendo aprofundados. Entretanto, é importante que a população siga se vacinando e cumprindo os protocolos de prevenção.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui