Está agendada para o próximo dia 21/03, no posto 5, às 11h, uma manifestação no bairro de Copacabana. Moradores estão se unindo para cobrar das autoridades do Poder Público melhorias na região.  As pessoas vêm se unindo na internet pela hashtag #copacabanapedesocorro .

Problemas como a grande presença de moradores de rua em toda a parte, acúmulo de lixo em calçadas, logradouros destruídos, escalada de crimes, má conservação da estrutura física do bairro, como mostramos aqui no DIÁRIO DO RIO em relação à calçada do Hotel Pestana, entre outros temas estão na pauta do protesto, que está focado no total abandono de toda a região. Ruas esburacadas, roubo de cabos, fios e tampas de bueiros, são apenas alguns dos problemas causado pelo esquecimento do bairro pelas autoridades.

Nas recomendações sobre o protesto, moradores falam em confecção de faixas, que serão colocadas nos prédios, assim como panos pretos, distribuição de cartazes e manifestações pacificas pelo retorno da ordem, da limpeza e da segurança ao bairro.

“Não se anda 10 metros sem ser atacado por um bandido ou abordado por um morador de rua”, diz Claudio Castro, síndico do Edifício Lellis, na Rua Barão de Ipanema. “Ruas como Constante Ramos, Leopoldo Miguez e a própria Barão sofrem com buracos, fezes humanas nas calçasas e lixo, além dos cracudos que atacam idosos e crianças”, completa. E termina: “isto é um prato cheio para a chegada das milícias, que já começam a cobrar os condomínios por proteção.”

O Diário escreveu também sobre a tomada do bairro pela população de rua, aqui.

1 COMENTÁRIO

  1. O problema de Copacabana é como falei anteriormente neste mesmo canal. Os próprios moradores não frequentam e vai
    na contra-mão do que representou o bairro para o Brasil e o Mundo e que, infelizmente, acabam boicotando o seu espaço de reinvindicar a melhoria urbana e do bem estar de toda a comunidade, e o que falta, é a sua participação efetiva nas assembleias nas Associações de Moradores que são legalmente registradas, conforme, os parâmetros do Código Civil. Enquanto, alguns oportunistas que têm ligação visceral com os políticos, acabam que essas supostas “lideranças de bairro” acabam também, boicotando o próprio bairro. O Poder público, vereadores e Deputados vêem os moradores como um reduto eleitoral. E há promessas de ambas partes que não são realizadas.

    Realmente, há muito que o bairro de Copacabana deixou de ser a “Princesinha do Mar”. Perdendo assim, a sua identidade, peculiaridade e a sua história conquistada ao longo dos séculos. Enquanto, empresários, comerciantes e os diversos atores que dependem do turismo do bairro, não tiverem um olhar que o bairro não precisa ser achincalhado por um comércio predatório e com a exploração nociva do turismo, de que hoje, o torna sujo, depredado, degradado e abandonado pelo Poder Público.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui