Sambódromo do Rio de Janeiro - Foto Cleomir Tavares/Diário do Rio

No último final de semana, o Sambódromo da Marquês de Sapucaí, principal palco do Carnaval carioca, localizado na região central do Rio de Janeiro, foi invadido por moradores de rua, que, de acordo com informações obtidas pelo DIÁRIO DO RIO, acabaram furtando a bomba de sucção do Setor 7 e algumas tubulações.

Ainda segundo os relatos, eles tentaram também invadir a sala do quadro de energia do local, mas acabaram não conseguindo, até pelo grande risco de choque.

Atualmente, a segurança de todo o Sambódromo é feita por apenas 3 guardas municipais. Isso foi implementado durante a administração do ex-prefeito Marcelo Crivella e se mantém no início da nova gestão da Prefeitura. No entanto, no mandato anterior de Eduardo Paes, vale ressaltar, esse número era de 17.

Ainda de acordo com as informações obtidas pelo DIÁRIO DO RIO, os moradores de rua entram no Sambódromo pulando o muro da rua lateral ao Juizado Especial da Infância e da Juventude, que é vizinho à Avenida Marquês de Sapucaí.

O DIÁRIO DO RIO entrou em contato com a Prefeitura e com a Riotur para comentarem o assunto, mas, até o fechamento desta matéria, não obteve resposta. Tão logo isso aconteça, a reportagem será atualizada.

Atualização – 18 de março de 2021 – 13h37

Por meio de nota oficial, a Riotur disse que fez um registro de ocorrência na madrugada do dia 12/03, na 6ª DP, dando conta do furto de uma bomba hidráulica no Setor 7 do Sambódromo.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui