Foto: Divulgação EBC

Na tarde desta quarta-feira (18/08), a Prefeitura de São João da Barra, no Norte Fluminense, confirmou que 44 pessoas que iriam receber a vacina contra a Covid-19 foram imunizadas, na verdade, contra a poliomielite. Uma servidora admitiu o erro, interrompeu as aplicações assim que notou o engano desta terça-feira (17/08) e comunicou ao setor responsável. A informação é do portal de notícias “G1”.

De acordo com a Prefeitura, a servidora da unidade da Estratégia Saúde da Família da Nova São João da Barra, na área central da cidade, alegou ter se confundido no momento de separar os frascos.

As equipes responsáveis pela imunização no município entraram em contato na manhã desta quarta-feira, 18, com todas as pessoas que tomaram a dose da vacina contra a poliomielite, com idades entre 21 e 44 anos, e foi feito o reagendamento para daqui a 15 dias, tanto para quem estava agendado para a primeira dose quanto para a segunda“, esclareceu o município.

A Coordenação de Vigilância Epidemiológica explica que a vacina contra a poliomielite não possui efeitos colaterais. Ela é aplicada em crianças e não há necessidade de aplicação em adultos, somente em casos de deslocamento para países com o surto da doença. A vacina também não tem contraindicações para lactantes. A Prefeitura afirmou ainda que irá solicitar ao Governo do Estado a reposição de doses da vacina contra a poliomielite.

A Secretaria de Saúde do Município lamentou o ocorrido e disse que será instaurado um processo administrativo para apurar o caso. A servidora, que é funcionária de carreira da Prefeitura, foi afastada até que a apuração seja concluída.

O município explicou que o ocorrido não prejudicou o andamento da vacinação na cidade, que avança para pessoas a partir de 21 anos, e com cadastramento para pessoas acima de 16 anos, e explicou que, como a unidade de saúde possui câmara de armazenamento, não houve perda de vacinas.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui