Foto: Divulgação

Aos 95 anos, faleceu, na madrugada desta segunda-feira (04/05), Yolanda de Almeida Andrade, a dona Neném, viúva do compositor Manacéa, além de símbolo e ícone da Portela. De acordo com familiares, a sambista estava com uma infecção urinária e faleceu em casa. Dona Neném era uma das integrantes mais antigas e admiradas da azul e branco de Madureira e Oswaldo Cruz. A família não informou horário e local do sepultamento.

No último mês de janeiro, dona Neném recebeu nova homenagem do Departamento Cultural da Portela durante a celebração do aniversário de um ano da lei municipal que criou o Perímetro Cultural de Oswaldo Cruz. Na ocasião, sua casa foi a última parada da comitiva que percorrera endereços importantes para a memória afetiva da Portela.

Dona Neném era a maior referência viva feminina da Portela. Mesmo nem sempre fisicamente presente, tínhamos a certeza de sabermos que ela estava sempre ali, no alto daquela casa, olhando por todos nós e por nossa história. Por nós que sempre precisamos tanto dela“, lamentou o presidente da Portela, Luis Carlos Magalhães.

A sambista esteve na quadra da Portela pela última vez em agosto do ano passado, quando participou da homenagem aos biógrafos da Velha Guarda Show.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui