Dominguinhos do Estácio - Foto: Reprodução

O Carnaval do Rio de Janeiro está de luto. Faleceu, na noite do último domingo (30/05), aos 79 anos, Dominguinhos do Estácio, uma das principais vozes dos desfiles das escolas de samba no Sambódromo da Marquês de Sapucaí ao longo de décadas.

O compositor e intérprete estava internado desde 11/05 no Hospital Estadual Azevedo Lima (HEAL), em Niterói, na Região Metropolitana do RJ, e acabou tendo uma hemorragia cerebral. Vale ressaltar que, no último dia 20/05, ele precisou ser intubado.

Nascido no município do Rio em 04 de agosto de 1941, Domingos da Costa Ferreira começou sua brilhante carreira carnavalesca no final da década de 60, na Unidos de São Carlos, que, posteriormente, viria a se chamar Estácio de Sá, e acabou levando a alcunha da agremiação para seu nome artístico.

Depois, passou com destaque pela Imperatriz Leopoldinense, onde foi bicampeão do Carnaval carioca: em 1981, com ”Só dá Lalá”, e em 1989, com ”Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós”.

Já em 1997, foi o intérprete do samba vitorioso da Viradouro, ”Trevas! Luz! A explosão do universo”. Pela referida escola niteroiense, voltou a ser campeão em 2020, quando, inclusive, sofreu um infarto ao celebrar a conquista. Ao todo, levantou a taça durante sua vida em 5 oportunidades.

Ainda não informação sobre o velório de Dominguinhos, nem se o corpo será enterrado ou cremado. Ele deixa 5 filhos.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui