Djalma Falcão, ex-presidente da União da Ilha do Governador - Foto: Reprodução/Ilha Notícias

Uma semana após a morte de Laíla, vítima de Covid-19, o Carnaval carioca perdeu mais um nome importante de seus festejos. Faleceu nesta sexta-feira (25/06) Djalma Falcão, ex-presidente da União da Ilha do Governador, escola de samba da Zona Norte do Rio de Janeiro. Ele estava internado há 3 meses numa clínica no próprio bairro lutando contra um câncer de laringe, que já tinha há alguns anos.

Membro da União da Ilha desde os anos 70, Djalma começou sua carreira carnavalesca como compositor, sendo vencedor do samba-enredo da referida agremiação em 1993, 1999, 2001 e 2005. Em 2018, por sua vez, assumiu a presidência da escola, substituindo Ney Filardi (que retornou ao cargo na atualidade), do qual foi vice por 10 anos.

Além de samba-enredo, Falcão, vale ressaltar, também compunha canções de outros gêneros musicais, como pagode, MPB e samba. O grande sucesso ”A Amizade”, consagrado na voz do grupo Fundo de Quintal, é de sua autoria em parceria com Bicudo e Cleber Augusto.

União da Ilha se manifesta

Por meio de suas redes sociais, a União da Ilha lamentou o falecimento de Djalma Falcão, destacando suas inúmeras funções na agremiação.

”O presidente da União da Ilha, Ney Filardi, e sua diretoria lamentam profundamente o falecimento, nesta sexta-feira, do ex-presidente da agremiação Djalma Falcão. Antes de chegar à administração da escola, Djalma foi chefe de ala, presidente da ala dos compositores, vencedor de muitos sambas-enredo e vice-presidente. Que Deus possa confortar seus familiares e amigos neste momento tão triste. A União da Ilha está de luto”, publicou a escola.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui