Reprodução Internet

Associações de moradores e entidades da construção civil lançaram com a Concessionária Rio Barra (CRB) o movimento ‘Anda Metrô Gávea’, em defesa da finalização da obra parada desde 2015. A estação Gávea é a única inacabada da linha 4 do metrô no Rio de Janeiro.

Detentora do contrato de concessão da linha 4, a CRB identificou o apelo popular pela entrega da estação e obteve apoio de entidades que subscrevem o site ‘Anda, metrô Gávea!’. Ele reúne argumentos ao público, depoimentos de dirigentes de associações de moradores, e do Clube de Diretores Lojistas (CDL), visando a sensibilizar o Governo do estado, responsável pela obra, a realizar a entrega definitiva à população.

No link, é possível a adesão de populares à iniciativa, com a participação no abaixo-assinado pelo reinício imediato da empreitada e a conclusão por inteiro. As associações de moradores da Gávea (AMAGÁVEA), do Alto Rebouças (AMAR) e de São Conrado (AMASCO) subscrevem a ação e destacam a importância para moradores e comerciantes da cidade.

A estação vai reduzir a cultura do automóvel, e isso é importante para a cidade toda”, afirma René Hasenclever, presidente da Associação de Moradores da Gávea (AMAGÁVEA) – a estimativa é que o metrô linha 4 retire, por dia, 10 mil carros de circulação das ruas.

Para o vereador Pedro Duarte (Novo) “É inaceitável que a estação de metrô da Gávea ainda esteja nessa situação de abandono. Além de essencial ao bairro, ela é fundamental para, no futuro, conectar essa estação à da Uruguai (Tijuca), enfim conectando as duas pontas do metrô e fechando o círculo, como planejado décadas atrás. Essa verba da venda da CEDAE, por exemplo, deveria ser destinada para essa obra. Tem que ser prioridade. Vamos cobrar!

Obra paralisada

A obra da Estação Gávea está paralisada desde 2015, já com 43% dos trabalhos prontos. Na época, o Governo do Rio disse não ter dinheiro para finalizá-la. Desde então, a estação está inundada com 36 milhões de litros d’água, em solução de engenharia para evitar riscos à sua estrutura e à de prédios vizinhos. Em abril último, porém, em vez de optar pela conclusão e entrega à população, o Governo do Estado lançou edital para reforçar a estrutura da obra, em mais gastos sem data para os usuários desfrutarem o bem público. A decisão frustrou as entidades, que lançaram o movimento.

Uma intervenção provisória, sem terminar a estação, custaria em torno de R$ 300 milhões – equivalente a 40% dos R$ 750 milhões estimados para entregar toda a estação pronta para uso da população. Mas o Estado diz que planeja gastar numa obra temporária R$ 70 milhões, valor que não cobriria as necessidades técnicas de uma adequada contenção. Pelos cálculos da engenharia de custos, faria sentido o gasto total para beneficiar 22 mil usuários por dia, integrar cinco bairros (Ipanema, Leblon, Gávea, São Conrado e Barra da Tijuca), e fazer valer o dinheiro público já investido na construção.

Especialistas dizem que estação precisa ser concluída

No Plano Diretor Metroviário (PDM), da Secretaria Estadual de Transportes, estão previstas ligações da Gávea com a estação Uruguai, na Tijuca – o que permitiria integração mais rápida entre as Zonas Sul e Norte, formando um anel metroviário –, e com a Carioca, no que seria o traçado original da Linha 4, que desafogaria o tráfego pela linha 1.

Francis Bogossian, presidente da Academia Nacional de Engenharia (ANE), destaca que “as obras precisam ser reiniciadas, com urgência e segurança, visando à sua conclusão, e deixando o Metrô fluir livremente para as estações General Osório, Jardim Oceânico e Carioca, o que é fundamental a uma melhor mobilidade urbana” .

Já o presidente do Clube de Engenharia, Pedro Celestino, apela “à sensatez das autoridades do Estado e do TCE para que saiam da postura imobilista e façam esforços para o término da Estação Gávea

3 COMENTÁRIOS

  1. Será que vai precisar acontecer uma desgraça para essa obra continuar? Pra que tantas Normas Regulamentadoras se o Governo é o TCE não sabem dar exemplo? O Rio precisa de Atitude e menos blá-blá-blá….

  2. A midia da pouca atenção, mas já foram investidos nesta obra, 3,59 bilhões, alguém está com esta grana e ninguém vai preso, a concessionária não gasta nenhum tostão, o estado banca tudo com dinheiro do povo, a empresa concessionária só quer os lucros, que governo do estado e que justiça mais omissa, é caso de policia.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui