Nesta quarta-feira, 16/06, o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) entrou na Justiça contra o Colégio Santo Inácio, que fica em Botafogo, na Zona Sul, por violação de direitos de adolescentes. De acordo com o MPRJ, a partir dos relatos foi constatado o assédio sexual de forma repetida. O Ministério Público pediu à Justiça o afastamento dos profissionais envolvidos, além de medidas administrativas.

As acusações contra docentes do colégio partiram de alunas e ex-alunas. A ação fala em omissão do colégio diante das denúncias que mostram conversas indesejáveis, piadas de cunho sexual, contato físico sem consentimento e convites impertinentes.

Além da instituição, a diretora acadêmica, Ana Maria Bastos Loureiro, e o coordenador de Ensino Médio, Marcos Vinicius Borges da Silva Machado, também são citados na ação.

O Ministério Público, na ação, destaca que “em razão dos casos de assédio relatados, não houve acolhimento, providências e a observância do colégio como porta de entrada do sistema de garantias de direitos”.

1 COMENTÁRIO

  1. O principal problema nas profissões brasileira é a FALTA DE ÉTICA.
    É no Ensino, o que mais FALTA é Ética dos Profissionais da Educação caracterizado por assédios, condutas e comportamentos impertinentes, por palavras, gestos e contatos, seja de profissionais homens e mesmo mulheres.
    No dia que todas as profissionais tiverem um Código de Ética, ainda assim faltará cumprir de modo sério.
    Veja que a OAB, o CFM e outros tem. Ainda assim estão muito longe de cumpridos seriamente.
    Mas num ambiente escolar é o mínimo o afastamento com profissionais ocupando seus lugares com decência e discrição no desempenho da atividade, sem levar para o pessoal qualquer relacionamento.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui