Foto: Reprodução redes sociais

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) pediu que a Justiça aumente as penas de Ronnie Lessa e de outros quatro condenados no processo que trata da obstrução das investigações sobre as mortes da vereadora Marielle Franco e Anderson Gomes. A informação é do portal de notícias “G1”.

Os promotores da força-tarefa que investiga o caso recorreram da sentença que condenou Lessa e mais quatro denunciados pedindo à Justiça que não só suba as penas, mas também mude os regimes de cumprimento de prisão estabelecidos pela decisão. A apresentação do recurso é a primeira ação processual da nova composição da força-tarefa, instituída na última semana.

Além de Lessa, o MP pede no recurso que também tenham as penas alteradas Elaine Pereira Lessa (mulher do PM reformado), Bruno Pereira Figueiredo, José Márcio Mantovano, (o Márcio Gordo), e Josinaldo Lucas Freiras, (o Djaca).

Os quatro foram condenados a quatro anos de prisão em regime aberto, sendo que a permanência na cadeia foi substituída por duas medidas restritivas de direitos: prestação de serviço à comunidade e limitação de final de semana. Já a Ronnie Lessa, que já está preso, a condenação foi de prisão de quatro anos e seis meses de reclusão, em regime fechado.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui