Foto: Guarda Municipal

No filme “O Terminal”, de 2004, dirigido por Steven Spielberg, Tom Hanks viveu Viktor Navorski, um cidadão da Europa Oriental que viaja rumo a Nova York justamente quando seu país sofre um golpe de estado, o que faz com que seu passaporte seja invalidado. Ao chegar no aeroporto, Viktor não consegue entrar nos Estados Unidos. Sem poder retornar à sua terra natal, pois as fronteiras foram fechadas, ele passa dias no aeroporto. Guardadas as devidas proporções, uma situação similar aconteceu com uma mulher de 53 anos, no Rio de Janeiro, no aeroporto internacional do Tom Jobim, o Galeão, na Ilha do Governador.

A mulher passou dias andando pelo interior do aeroporto e dormia por lá mesmo. Foi justamente esta rotina que chamou a atenção de guardas. Até ela aceitar a abordagem da equipe da Guarda Municipal do Rio, levou quase um mês.

Em um dos momentos, ela, que demonstrava alguns sinais de esquecimento, acabou lembrando do nome de amigos e da igreja que faz parte. A partir dessas informações, os guardas fizeram buscas na Internet e, por meio de uma rede social, conseguiram encontrar a igreja para contatar a família, que estava procurando por ela.

Guardas municipais do Grupamento de Apoio ao Turista (GAT) que atuam no Posto Avançado de Atendimento Humanizado ao Migrante (PAAHM) da Guarda Municipal do Rio no aeroporto, ajudaram a mulher a retornar para sua residência em Belém do Pará. Ela chegou ao seu destino na última quarta-feira, dia 30 de junho, partindo da Rodoviária Novo Rio.

As equipes da GM-Rio assistiram a mulher durante todo o processo até o retorno para casa, sempre em contato com a família, que providenciou a passagem para o retorno dela ao lar. Guardas a levaram até a Rodoviária e ficaram em contato até o término da ocorrência, que teve um desfecho feliz. Como em um filme.

2 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui