Foto: Reprodução/TV Globo

Uma verdadeira guerreira! A lituana Rosa Szklars, de 93 anos, sobrevivente do Holocausto, foi vacinada contra a Covid-19 nesta quarta-feira (20/01) em um asilo na Zona Sul do Rio. Idosos que vivem nos abrigos estão no grupo prioritário para a imunização, de acordo com o planejamento da Prefeitura.

Débora, neta de Dona Rosa, se emocionou com a vacinação do avó, que sofre de Alzheimer e não fala muito.

É uma mistura de emoção e de fé. [A vacina] é o único tratamento eficaz“, disse

Dona Rosa, que é Judia, ficou presa em campos de concentração nazistas e veio para o Brasil depois da Segunda Guerra Mundial com o marido, Menachem, com quem construiu uma família Rio.

Profissionais de unidades de saúde do Rio, como o Hospital Ronaldo Gazolla e o Miguel Couto, também começaram a ser vacinados.

No Miguel Couto, o primeiro vacinado o neurocirurgião Ivan Santana, de 73 anos, que trabalha no hosptal há quase 30 anos, mas desde março do ano passado, no início da pandemia, nem frequentava o centro médico.

Eu espero que todo mundo se vacine. Chega de negacionismo, chega de toda sorte de preconceitos. O que importa é vacinar”, destacou.

2 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui