Táxi por Digo Souza

A partir de hoje, 2 de janeiro, os moradores de Santa Teresa terão um alento. É que os taxistas que recusarem uma corrida vão ter de pagar uma multa de R$ 625, a multa, que já existia, era de R$ 49.

A medida vem em boa hora, o carioca tem sempre de avisar onde vai antes de entrar no táxi, como se fosse o passageiro que estivesse prestando um serviço e não o taxista. O motorista que recusa viagem já foi motivo de piada até no Porta dos Fundos, lembra?

O pessoal do Toró de Miolo também fez uma pequena esquete, como se fosse uma das águias de Hobbit. Ela começa em 1:17

No post do DDR sobre a multa há o comentário de alguns taxistas. A maioria diz que se recusa apenas para locais perigosos, e dou razão a eles, imagino que o objetivo da Prefeitura não seja o de proibir o taxista de se negar ir até o Complexo do Alemão no meio da madrugada mas sim coibir as recusas, por exemplo, que acontecem de viagens do Galeão para bairros da Ilha do Governador, ou do Santos Dummont para o Flamengo ou Praça Mauá. Sem contar as seguintes recusas para ir até Santa Teresa, uma vez um taxista se recusou me levar de Jacarepaguá até o Maracanã, afinal era dia de jogo… e olha que o trânsito nem estava ruim.

O problema é a fiscalização, de acordo com a matéria de O Globo, haverá fiscais a paisana mas só há 40 agentes para isso. Acho que vai ter um momento que os taxistas vão saber quem é cada um. Mas o passageiro pode denunciar através do número 1746.

Táxis deverão ter GPS

Uma coisa que não consigo entender é taxista que não conhece a sua própria cidade. Não digo onde moro, que é em Jacarepaguá, mas pontos centrais como Jardim Botânico, Cinelândia ou Avenida Atlântica, deveria no mínimo ser obrigatório. Mas não, não é, felizmente atualmente tempos GPS, e nem são tão caros, qualquer smartphone pode rodar um app com um, só que se tem taxista que não lava o carro, imagine instalar GPS.

Pois outra das medidas é tornar obrigatório o uso de GPS, obrigando toda as frotas de táxi do Rio a ter um até 2015. Os veículos de empresas e cooperativas que operam nos aeroportos Antônio Carlos Jobim e Santos Dumont ficam obrigados a dotar os táxis com o equipamento até maio de 2014. As demais cooperativas passam a ter essa obrigação até dezembro de 2014 e os motoristas autônomos, até o fim de 2015.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui