Imagem meramente ilustrativa de pessoas circulando pela Praça XV, no Centro do Rio - Foto Cleomir Tavares/Diário do Rio

Um relatório recente elaborado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDEIS) do Rio de Janeiro aponta que, entre janeiro e agosto de 2021, a capital fluminense registrou 43,2 mil novos empregos, de maneira geral.

Desse total, 33% são referentes a agosto e mais de 80% nos últimos 4 meses. O setor de serviços é o que mais criou postos de trabalho: 33 mil. A nível de comparação, no mesmo período de 2020, foram 124,5 mil empregos a menos.

Para o secretário responsável pela SMDEIS, Chicão Bulhões, o avanço do processo de imunização contra a Covid-19 é o principal responsável pela retomada. ”A expectativa de um segundo semestre melhor para a economia está se concretizando. Com o avanço da vacinação, podemos voltar a pensar nos grandes eventos, como Réveillon e Carnaval, que vão aquecer ainda mais o mercado carioca”, diz ele.

Outro ponto importante a ser destacado é que o Indicador de Atividade Econômica do Rio (IAE-Rio), elaborado pela SMDEIS, cresceu 4% em julho em relação ao final de 2020. Já na comparação com o mesmo mês do ano anterior, aumentou 7,2%.

Com a aceleração da vacinação, as perspectivas para a economia brasileira e carioca estão melhorando. Para o ano de 2021, estimativas preliminares da SMDEIS indicam que o Produto Interno Bruto (PIB) do município do Rio deve crescer, em termos reais, 5,1%, após a forte queda de 2020, estimada em -5,7%.

A taxa de inflação na capital fluminense nos últimos 12 meses terminados em agosto foi de 8,7%, se mantendo abaixo da taxa nacional (10,2%). A alta dos preços na cidade foi puxada principalmente pela alta de 15% na alimentação do domicílio e de 12,2% nos preços administrados (como gasolina, gás e energia elétrica).

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui