Museu do Rio recebe obras de arte fruto de crimes da Lava-Jato

O acervo, avaliado em R$ 10 milhões, pertencia ao doleiro Dario Messer, acusado de participar do mega esquema de lavagem de dinheiro que resultou na prisão do ex-governador do RJ, Sérgio Cabral

Obras de arte entregues ao Museu Nacional de Belas Artes (Foto: Reprodução Facebook MNBA)

O Museu Nacional de Belas Artes (MNBA) do Rio, localizado no Centro da cidade, recebeu doze obras de arte recuperadas na operação Lava-Jato. O acervo, avaliado em R$ 10 milhões, pertencia ao doleiro Dario Messer, acusado de participar do mega esquema de lavagem de dinheiro que resultou na prisão do ex-governador do RJ, Sérgio Cabral. Na última semana, Messer teve cinco imóveis de luxo vendidos em um leilão.

O lote enviado ao MNBA compreende 10 obras do artista Di Cavalcanti, dentre elas “Carnaval”(1960); “Três figuras femininas”; e “Figuras feminina e de gato”. Além de mais duas outras, de autoria de Djanira (1914-1979) e de Emeric Marcier (1916-1990). A informação foi divulgada pela assessoria do Ministério Público Federal (MPF).

Obras de arte entregues ao Museu Nacional de Belas Artes (Foto: Divulgação Facebook)

A diretora do MNBA, a historiadora Vera Mangas, celebrou a chegada das obras ao museu.

A incorporação deste conjunto de obras à coleção do Museu é de enorme relevância para a democratização e o acesso público ao bem material”.

Só a obra Três Figuras Femininas, de Di Cavalcanti, tem o valor estimado de R$ 3 milhões. A transferência do acervo ocorreu após a proposta do MPF ter sido acatada pela Justiça, no âmbito do acordo de colaboração firmado por Rosane Messer, esposa do doleiro, que foi preso e condenado no âmbito da Operação Lava Jato.

Advertisement

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui