Na disputa pelo senado, Clarissa dobra suas intenções de voto em 1 mês; Romário ainda lidera

Enquanto o Baixinho tem 31% das intenções de voto, Molon aparece com 12%, mas Clarissa dobrou suas intenções de voto, em movimento considerado surpreendente

A pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira, 01/09, mostra um surpreendente incremento nas intenções de voto de Clarissa Garotinho (UB), que dobraram de 4% para 8%. A pesquisa aponta que o ex-jogador Romário ainda segue à frente da pesquisa entre os candidatos ao Senado – ele tenta a reeleição em meio a acusações de d e tem como adversário mais próximo Alessandro Molon (PSB), mas bem longe. Enquanto o Baixinho tem 31% das intenções de voto, Molon aparece em segundo, também estável, com 12%.

  • Romário (PL): se manteve estável com 31%
  • Alessandro Molon (PSB): se manteve com 12%
  • Clarissa Garotinho (União Brasil): foi de 4% para 8%
  • Cabo Daciolo (PDT): foi de 11% para 8%
  • André Ceciliano (PT): foi de 3% para 6%
  • Daniel Silveira (PTB): foi de 7% para 6%
  • Dr Paulo Marcelo (PMB): tem 1%
  • Raul (UP): se manteve 1%
  • Bárbara Sinedino (PSTU): foi de 2% para 1%
  • Prof Helvio Costa (DC): tem 1%
  • Itagiba (Avante): foi de 1% para 0%
  • Hermano Leme (PCO): 0%
  • Hiran Roedel (PCB): se manteve com 0%
  • Branco/nulo/nenhum: eram 19%, agora são 13%
  • Não sabe: segue em 10%

Clarissa Garotinho tem estado alinhada com as idéias mais à direita, e tem mencionado o presidente Jair Bolsonaro em todas as suas propagandas eleitorais; pautas como a castração química de abusadores e uma posição contrária ao aborto podem ter ajudado a garantir esta subida nas pesquisas, considerada relevante pelos analistas políticos.

Os candidatos Helvio Costa, Paulo Parcelo e Hermano Lemme não estavam na pesquisa anterior porque registraram as candidaturas após o registro da pesquisa.

Advertisement

6 COMENTÁRIOS

  1. É uma boa aposta para o Rio de Janeiro! Lembrando que o fato de ser ou não parente de algum político despudorado, não significa dizer que ela reze na mesma cartilha. Por isso, somos absolutamente diferentes…

  2. Quem votar no Romário vai colocar dinheiro na conta dele todo mês, sem ele fazer nada, porque ele não entende de política, ele entende de jogar bola, essa eleição é só pra ele se promover. Ele tem um lado, é o da esquerda e todo mundo sabe, não sou contra, mas ele não serve. É mais fácil ele brigar com alguém em Brasília do que fazer alguma coisa pelo povo.

  3. O Rio de Janeiro precisa fazer sua bancada para lutar pelo estado, coisa que a muito tempo não se faz, pessoas que entram pra política pensando em si mesmas e não no coletivo para ajudar o povo carioca e fluminense. Romário nem de longe, Molon pior ainda. Clarissa é viável, é guerreira e Daniel Silveira é outro guerreiro. Espero que o povo carioca e fluminense não façam besteira, eles tem tudo para mudar o estado nessa eleição. Veja São Paulo, tem uma chapa bastante robusta para lutar pelo estado, falta o Rio. Vamos lá cariocas e fluminenses, não desepcionem.

  4. Com certeza vai ser ela a MULHER atuante no Senado, que o Rio de Janeiro. Ela alí com Carlos Portinho.
    É a vez DELA, Clarissa vai surpreender por que é do BEM.
    Sucesso à ela.
    Mulheres com Clarissa. Vamos lá.

  5. Dobrar de 4 para 8 não é muito difícil, sabendo que o pai dela tem un 15% de votos garantidos em qualquer majoritária estadual. Ainda sim, é inegável que ela tem todos os atributos para chegar em primeiro. Se o Castro assumi-la, ela lidera dia 01/10 e ganha dia 02/10, estilo Arolde 2018, ou mais consistente, estilo Lindberg 2010.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui