Foto Cleomir Tavares / Diario do Rio

Em comemoração ao Dia de Proteção às Florestas, o Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro retoma, nesta sexta-feira (16/07), o Programa de Apoio à Jardins Botânicos. Denominado Pró-JB, o programa tem como finalidades o apoio e incentivo à criação e curadoria de jardins botânicos em âmbito nacional. Entre seus objetivos estão a implantação, estruturação e desenvolvimento de jardins botânicos em todo o país, contribuindo para a promoção do conhecimento e conservação da flora nacional, bem como para difusão do valor multicultural das plantas e sua utilização sustentável.

O Pró-JB visa ao desenvolvimento e disseminação de processos inovadores, eficientes e sustentáveis que se utilizem de abordagens sistêmicas para o funcionamento de jardins botânicos. Além disso, objetiva a articulação de ações estratégicas focadas na conservação ex situ (conservação fora do seu local de origem) da flora brasileira, em consonância com as diretrizes das políticas nacionais de meio ambiente.

Estarão presentes ao evento de lançamento a presidente do JBRJ, Ana Lúcia Santoro, o diretor de Pesquisas do JBRJ, Renato Crespo, os botânicos da instituição e instituições parceiras, além de autoridades da gestão ambiental e representantes de instituições financiadoras.

Jardins botânicos desempenham papel importante para a proteção das florestas, e são fundamentais para o cumprimento das metas relacionadas à conservação da flora no âmbito da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), um dos mais importantes instrumentos internacionais relacionados ao meio ambiente.

Primeira entrega no âmbito do Programa Pró-JB, o sistema Jabot Arboreto – ferramenta criada e aprimorada com a experiência e excelência do JBRJ, para a curadoria de coleções vivas de jardins botânicos – será apresentado e estará disponível, a partir do próximo mês, a todos os 21 jardins botânicos hoje reconhecidos e cadastrados no Sistema Nacional de Registro de Jardins Botânicos (SNRJB) do MMA/JBRJ.

O Jabot (jabot.jbrj.gov.br) é uma referência nacional no gerenciamento de dados de 58 herbários de instituições brasileiras de 19 unidades federativas, além do JBRJ, com crescimento contínuo de demanda. O sistema de gestão de coleções foi criado por tecnologistas e pesquisadores do JBRJ, em 2005, para o gerenciamento de coleções científicas depositadas em herbários e redes laboratoriais de instituições de pesquisas botânicas. Desde então, vem sendo aprimorado e atualizado. O total de amostras dos parceiros somadas aos dados do herbário do JBRJ alcança o volume de 1.794.000 amostras.

O Jabot Arboreto é uma ampliação do sistema original. Trata-se de uma ferramenta direcionada às coleções vivas de jardins botânicos, compreendendo módulos que permitem a curadoria com o controle de fotos, placas e manejo dos indivíduos, consulta sobre fenologia e visualização do mapa do arboreto.

O Jardim Botânico do Rio possui 22.789 plantas em sua coleção viva e 3.453 espécies cultivadas no arboreto e coleções temáticas. Deste total, 541 espécies – 522 brasileiras e 19 exóticas – não são encontradas em outro jardim botânico do mundo.

Serviço
Lançamento do Programa Pró-JB
Data: Sexta-feira, 16/7
Horário: 10h
Local: Galpão das Artes do Jardim Botânico do Rio de Janeiro – Rua Jardim Botânico, 1008.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui