Wilson Witzel

O governador do Rio, Wilson Witzel, foi incluído em um inquérito no Superior Tribunal de Justiça (STJ) que investiga um suposto esquema de corrupção na compra, pelo estado, de respiradores destinados ao tratamento de pacientes infectados com o coronavírus. A operação Mercadores do Caos, que investiga se houve prejuízo aos cofres públicos com a aquisição dos equipamentos, é conduzida pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do Rio. O Tribunal de Contas do Estado também apura o caso.

O motivo da inclusão do nome do governador no inquérito, que corre sob sigilo, não foi informado pelos policiais e promotores. Como o governador tem foro privilegiado, parte da investigação foi deslocada para o STJ. Policiais e promotores não explicaram o motivo da inclusão do nome do governador no inquérito, que corre sob sigilo.

De acordo com as investigações, houve várias irregularidades nos contratos celebrados para a compra dos equipamentos e nos pagamentos antecipados a fornecedores. Na terça-feira, a Justiça do Rio bloqueou bens e valores de três empresas contratadas pelo governo do estado para a aquisição dos respiradores.

Por meio de suas redes socias, o governador reiterou seu respeito às instituições e lamentou que “pessoas queiram cometer ilícitos, principalmente neste momento de pandemia e de luta pela vida de milhares de pessoas”.

Witzel disse, também, que determinou que a Controladoria Geral do Estado e a Procuradoria Geral do Estado realizem auditoria em todos os contratos que existem no governo com as empresas envolvidas na operação.



5 COMENTÁRIOS

  1. Se o Brasil tivesse uma justiça séria esse cara ja estaria atrás das grades guardado, ele esta envolvido e arquitetou todo plano de compra dos respiradores embolsol uma bolada e ainda mandou o outro assumir calado ou ele dará um jeito de calar ele, e o estudante lá que não mora no brasil também foi arranjado por esse canalha filho de uma p*ta

  2. Está em análise um pedido de auditoria por parte do Governador para checar o que aconteceu nessa compra, inclusive pedir a auditoria é seu interesse, uma vez que sua inocência depende disso. Acredito que não tenha envolvimento, até porque o Secretário de Saúde do Estado á foi demitido.

  3. Quem fala em interferência na PF não sabe o que está falando. As investigações da PF são provocadas pelo MP e até um cego já tinha visto que existia fatos criminosos nas ações do governo do Rio de Janeiro. Onde existe a suspeita de desvio de dinheiro público federal é a PF que assumirá o caso.

  4. Hummm
    Inquérito tramitando no STJ e investigação com atuação da Polícia Federal (?) Será que agora com as mudançaa da Direção da Polícia Federal e do Ministério da Justiça veremos interferência e uso político (?)
    – Temo (e tudo indica) que sim.
    – Afinal, como vimos ontem, o Presidente chamou à Brasília o delegado que investigou a tentativa de seu assassinato, a fim de lhe explicar as conclusões (e claro, o delegado tem diária paga da viagem, custo de passagem de avião e um dia de trabalho perdido)

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui