Nova lei proíbe venda, publicação e circulação de livro de Hitler no município do Rio

Livro ''Mein Kampf'' (no português, ''Minha Luta'') foi escrito por Adolf Hitler em 1924, anos antes de se tornar o líder nazista

Livro ''Mein Kampf'', escrito por Adolf Hitler em 1924 - Foto: Reprodução

A Prefeitura do Rio de Janeiro sancionou, nesta sexta-feira (07/01), uma lei que proíbe a publicação, distribuição e circulação de conteúdo parcial ou integral do livro ”Mein Kampf” – que no português significa ”Minha Luta” -, escrito por Adolf Hitler em 1924, quando estava preso por uma tentativa de golpe. Na ocasião, ele ainda não era o líder do nazismo, assumindo o posto cerca de 9 anos depois.

A medida, vale ressaltar, é de autoria dos vereadores Prof. Célio Lupparelli (Democratas) e Teresa Bergher (Cidadania) e foi aprovada pela Câmara Municipal da capital fluminense antes de ser sancionada por Eduardo Paes.

Segundo a nova lei, o estabelecimento que for flagrado comercializando o referido livro, isto é, descumprindo a norma, poderá ser multado e, em caso de reincidência, ter seu alvará de funcionamento cassado. Vale ressaltar que, desde 2016, uma decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) proibia a comercialização do livro publicado em 1925 por Hitler.

À época, o juiz Alberto Salomão Júnior, da 33ª Vara Criminal da Capital, entendeu que ”a obra em questão tem o condão de fomentar a lamentável prática que a história demonstrou ser responsável pela morte de milhões de pessoas inocentes, sobretudo nos episódios ligados à Segunda Guerra Mundial e seus horrores oriundos do nazismo preconizado por Adolf Hitler”.

Advertisement

8 COMENTÁRIOS

  1. Inacreditável, que bovinice, censura, queimem os livros, queimem !!!!!!!!!!!!!!!!! Vamos fazer fogueiras e queimar todos os livros que a gente não goste!!!!!!!!!! Viva a inquisição, vamos dar a medalha Tiradentes para o padre Torquemada !!!!!!!!!!!!!!!!!! Viva a ditadura!!!!!!!!!!!!!!!! Apagguem a história de uma vez por todas, vamos reescrever a história, as crianças só podem ler aquilo que a gente quer, vamos começar a doutrinação !!!!!

    • Pois é… e pra quem queima livros é um pulinho para começar a queimar pessoas…

      Que tempos: é passaporte vacinal inútil e agora proibição de livros!

  2. Proibir o conhecimento da história… já viram isso em algum lugar?!? Haaaa, Hitler e Stalin fizeram o mesmo… que coisa, não?!? Kkkkkkkk

  3. Proibir livros, de qualquer coisa, é o primeiro passo antes de proibir pessoas. Ainda que odioso, o livro não deve ser proibido. Deve-se, ao contrário, ensinar o porquê dele ser odioso.

    Em tempo, pela coerência, pede-se então a proibição de todo livro e panfleto comunista, que causou ainda mais mortes, sofreguidão e violência ainda com stálin, lênin e mao tsé-tung.

    A Câmara Municipal sempre trabalhando em coisas irrelevantes. Enquanto isso, a cidade está em derrocada.

    • Concordo integralmente. E o Município sequer tem competência constitucional para legislar sobre a matéria. Uma vergonha perderem tempo com isso.

  4. Hoje em dia se encontra de TUDO, LITERALMENTE TUDO na internet, mas precisamente no submundo da internet (deep web). O que mais tem na deep web é grupos radicais (Neonazistas, terroristas, etc…)

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui