Parte das dependências do Hospital Paulino Werneck será adaptada para a maternidade, Foto: Marco Antônio Rezende/ Prefeitura do Rio

O prefeitura do Rio anunciou nesta sexta-feira (24/01) o início das obras da maternidade que funcionará nas dependências do Hospital Municipal Paulino Werneck, na Ilha do Governador. No total, serão investidos nas novas instalações – adaptadas às áreas já existentes – R$ 2,5 milhões, e o prazo de conclusão das intervenções é de 180 dias.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

De acordo com a direção da unidade, a expectativa é de que a maternidade faça cerca de cinco partos por dia, uma média de 150 por mês. O bairro de 300 mil habitantes não contava com uma maternidade desde 2013.

Essa maternidade é um clamor da alma do povo. Os insulanos querem ter os seus filhos nascidos na Ilha do Governador. Hoje, esse sonho começa a se realizar. O cronograma é de seis meses, mas faremos um esforço para inauguramos antes“, afirmou Crivella, ressaltando que todo o sistema elétrico, hidráulico e de ar-condicionado serão trocados por novos equipamentos.

A previsão, segundo o diretor-administrativo do hospital, Luiz Marcos Wirth, é que a unidade tenha um centro de parto com classificação de risco médio (preparado para atender pacientes sem problemas de saúde que possam comprometer a gravidez como hipertensão ou diabetes), seis quartos PPP (pré-parto, parto e pós-parto), duas salas para partos cirúrgicos, dezoito leitos, uma nova Central de Material Esterilizado (CME), uma UTI neonatal com dez leitos e sala de ordenha, além de áreas de suporte para pacientes, acompanhantes e recém-nascidos. Ao todo, a maternidade ocupará uma área construída de aproximadamente 800 metros quadrados.

Os pacientes que estão ocupando os 30 leitos destinados a clínicas médicas atualmente serão transferidos para outras unidades, obedecendo à Central de Regulação, para que as obras comecem, adiantou Luiz Marcos

A secretária de Saúde, Beatriz Busch, prevê que as obras tenham início no próximo dia 1º de fevereiro.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui