Novo dono do Botafogo, John Textor, poderá elevar o patamar do clube?

Após um período difícil, parece que as coisas começaram a se acertar para o time da Estrela Solitária

Foto: Pixabay

Um dos maiores clubes do país, nos âmbitos esportivo e solidário, o Botafogo tem passado por temporadas difíceis nos últimos anos, acarretadas por más administrações e consequentes problemas financeiros que sufocam o time. Mas como o velho ditado diz que depois da tempestade vem a bonança, parece que as coisas começaram a se acertar para o time da Estrela Solitária.

Além de ter conseguido o acesso para disputar o Brasileirão Série A deste ano, recentemente o clube passou a ser uma SAF (Sociedade Anônima do Futebol) e teve 90% de suas ações adquiridas pelo bilionário norte-americano John Textor — os outros 10% permanecem com o Botafogo de Futebol e Regatas.

Valores envolvidos no Botafogo SAF

No que se refere aos valores envolvidos nas negociações, estão previstos R$ 400 milhões em investimentos por meio de Textor. Este valor se divide em R$ 350 milhões investidos na Botafogo SAF, sua própria empresa, e na transferência imediata de R$ 50 milhões para o caixa do Botafogo de Futebol e Regatas.

Parte dos R$ 50 milhões foram utilizados para pagamento de salários e dívidas urgentes, que até outro dia impediam o clube de inscrever atletas para a sequência da temporada. Já os R$ 350 milhões restantes de investimento da SAF ficarão divididos da seguinte maneira:

  • R$ 100 milhões à vista;
  • R$ 100 milhões em até um ano;
  • R$ 100 milhões em até dois anos;
  • R$ 50 milhões em até três anos.

Isso não quer dizer que o time virará uma grande potência do futebol sul-americano da noite para o dia. Até porque Textor assumiu um clube muito endividado — no fim do ano passado, a dívida liquida do Botafogo girava em torno de R$ 933 milhões.

Foto: Pixabay

Por isso, o modelo SAF foi tão comemorado pela torcida botafoguense recentemente, pois agora há alguma esperança concreta do clube voltar a viver dias de glória. Afinal de contas, para uma instituição que já teve Nilton Santos, Garrincha, Gérson, Jairzinho, entre tantos outros craques vestindo a camisa da Estrela Solitária, o mínimo que se espera são equipes competitivas, com condições de fazer boas campanhas no Brasileirão Série A.

John Textor também é um dos donos Crystal Palace, da Inglaterra

Um dos proprietários do Crystal Palace, time da primeira divisão do futebol inglês, John Textor tem cerca de 18% das ações clube, que ainda conta com os acionistas David Blitzer, Josh Harris e o presidente Steve Parish.

Competindo contra algumas das maiores equipes do mundo, o Crystal Palace de John Textor está longe de ser uma grande potência do futebol inglês. Apesar de estar estabelecido na Premier League desde 2013, o que não deixa de ser um feito importante, o time tem dificuldades em alçar voos maiores na elite do futebol inglês — é um clube de meio de tabela para baixo.

Se tomarmos como referência as apostas de futebol online, as chances do Crystal Palace terminar entre os 10 primeiros da atual temporada da Premier League são de 23%. Já as probabilidades de a equipe cair para a segunda divisão são de apenas 3,8%. Ou seja, é muito provável que o Palace permaneça mais uma temporada na elite do futebol inglês, mas sem alcançar vaga em competições europeias.

Foco do Botafogo é fazer um bom Brasileirão

Ainda que no clube esteja prevista a injeção de R$ 150 milhões até meados de março, o torcedor precisará ter um pouco de paciência no primeiro semestre. Além de alguns jogadores importantes terem saído da equipe após o título da Série B, o Botafogo não terá muita facilidade para contratar atletas de peso no mercado e terá que ser inteligente para fazer boas negociações.

Sendo assim, o Campeonato Carioca será um bom período de testes para o treinador Enderson Moreira utilizar jovens jogadores e entrosar as eventuais contratações que o clube realizar nesse período.

O desejo da comissão técnica é que boa parte da estrutura do time esteja pronta para a disputa do Brasileirão, com data marcada para começar em 10 de abril. Além disso, será fundamental o apoio da torcida nos jogos do estádio Nilton Santos, cujo Botafogo renovou seu contrato de concessão por mais 20 anos.

Por fim, vale destacar que o Botafogo receberá sua cota de televisão correspondente à Série A em junho — cerca de R$ 80 milhões. Parte dessa quantia será utilizada para quitar contas, como também em investimento no futebol do clube.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui