Photo by JESHOOTS.com from StockSnap

Em uma fase em que toda a indústria de gaming online está crescendo a um ritmo muito acelerado, os desenvolvedores dos maiores jogos online têm a intenção que o interesse do grande público se mantenha em seus títulos. Para isso, esses próprios desenvolvedores estão tentando lutar com o conceito de RTA, ou “real time attack”. Mas em que consiste realmente o RTA?

De forma resumida, o RTA é você estar cronometrando seu tempo de jogo, desde o início desse jogo até que o título seja conquistado. Ou seja, o objetivo do RTA não só é mostrar todo o jogo, como também tentar ser o jogador mais rápido a conseguir concluir. Por esse motivo é que muitos vídeos em plataformas como o Youtube tentam bater recordes de RTA em jogos relevantes, como são o caso do “Resident Evil” ou “The Last of Us”, por exemplo.


Quais são os riscos de RTA nos grandes lançamentos?

Sem dúvida que questionar a importância do RTA para a rentabilidade dos jogos desses desenvolvedores é um pouco confusa. No entanto, tal como um jogo online tem seus segredos, nenhum desenvolvedor quer que, publicamente, se mostre todo seu jogo e como por vezes poderá até ser fácil conseguir ir desde o início até ao seu final.

Exemplos Práticos de RTA

Seria um pouco como se você estivesse assistindo a um filme mas já soubesse quem vai morrer, ou até mesmo estivesse participando em um torneio de poker no GGPoker.com e já soubesse quem iria ficar com o maior prêmio. Quem gostaria de participar em torneios desse jeito, arruinando toda a ação e componente de competitividade?

É importante notar que o poker online tem por base uma competitiva justa, transparente e equivalente. Assim, fatores como incerteza, suspense, aleatoriedade e divertimento – bases de uma ação de poker transparente -, poderiam ficar prejudicadas com questões como o RTA. Felizmente, as diferentes operadoras estão conseguindo controlar esses potenciais problemas.

Outras questões relacionadas com o RTA

De fato, todas esses componentes de “spoiler” e de descrédito do título são alguns dos principais problemas que são apontados para que os desenvolvedores não gostem nada de RTA em seus próprios jogos. De tal forma que, na maioria dos casos, e tendo por base os direitos autorais, esses próprios desenvolvedores tentam que os vídeos ou as transmissões desses RTA acabem sendo eliminadas.

Ou seja, a ideia é que esses grandes lançamentos possam permanecer um mistério para o máximo de jogadores possíveis, tentando que seu jogo seja visto como de qualidade e não que acabe sendo exposta para um grande número de pessoas. Ainda assim, a verdade é que o RTA está se popularizando, principalmente em jogos mais nostálgicos, como são o caso do “Super Mario”, mas também dos clássicos “Pokémon”.

Transmissões ao vivo podem promover RTA dos jogos?

Quantas vezes você já não assistiu a um “streamer” que mostra como zerar um jogo muito aguardado, tirando um pouco da surpresa e graça de toda essa experiência? Os RTA, mesmo sendo realizados de forma inocente, acaba por também prejudicar o que os desenvolvedores queriam entregar. Porém, também existe algo benéfico em compartilhar essa experiência com seus fãs e a divulgação gratuita desse mesmo jogo.

Até que ponto um desenvolvedor de jogos poderá estar chateado quando milhares de pessoas estão assistindo seu jogo sendo jogado, uma vez que um porcentual desses jogadores até poderá gostar do título e o comprar ou baixar? Todas essas componentes acabam por tornar, mais uma vez, os prós e contras do RTA muito confusos. De tal ponta que para alguns desenvolvedores eles acabam não sendo qual é o melhor jeito de resolver tal situação.

Talvez por isso, jogos que não têm fim, como o caso do CS:GO ou Fortnite, onde a componente competitividade e imprevisibilidade estarão sempre presentes e estejam também ganhando terreno na indústria em desenvolvimento do gaming online. Nesses títulos o enredo e o jogo do início ao fim serão sempre completamente diferentes. Logo, aqui já não existirá o risco de RTA, pois não é possível ir do início ao fim desses mesmos jogos. Será que também esse será o futuro do gaming online, existindo cada vez mais jogos sem fim?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui