Comlurb por Sheila Tostes Há uma vontade na atual administração municipal da cidade de culpar o carioca por tudo de ruim que acontece na cidade. Apesar de achar que, claro, a população tem uma parcela de culpa, há de imaginar por que não era assim antes?

 

Se a Companhia de Limpeza Urbana (COMLURB) era um exemplo até o fim de 2008, por que acontece agora o contrário? Não que ela seja um exemplo de o que não se fazer, mas a limpeza urbana tem deixado de ser um motivo de orgulho do carioca.

Não imagino que na virada entre Cesar Maia e Eduardo Paes o carioca tenha decidido sujar mais a rua, ou as chuvas trazerem mais terra, ou, sei lá, aumentar o consumo de água de coco nas praias. É óbvio que isso não aconteceu mas as vezes é o que parece.

 

Semana passada fui à praia do Recreio e ela estava nojenta, não apenas de cocos ou canudos, realmente tinha, mas eram galhos, conchas. E não chovia fazia semanas, sinal que a limpeza não estava sendo feita corretamente.

 

O mesmo acontece na Praça Seca que estava cheia de terra das chuvas antes do Ano Novo, não acredito que o prazo de limpeza tenha aumentado para 15 dias. E aqui não há como culpar a população, ou vai-se proibir a natureza de jogar terra dos morros na rua?

 

O que pode ter ocorrido é a saída da “inteligência” da Comlurb, a logística para limpar a cidade do Rio de Janeiro é enorme. Tem ruas que tem de ser varridas várias vezes por dia, outras não. Já convivi com um gerente da empresa, e eles vivem próximos do stress máximo. Trocar eles por questão política pode ter causado um grande prejuízo à cidade.

 

Claro que o carioca não ajuda mas há atual Prefeitura tem deixado de fazer sua parte.

 

Foto: Comlurb por Sheila Tostehttp://www.flickr.com/photos/sheilatostes/s

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui